A Amazon irá manter as 6 lojas em França fechadas até dia 22 de Abril, pelo menos. A decisão foi tomada após um confronto com os sindicatos. No domingo, as duas partes não chegaram a um acordo sobre as condições sanitárias em pleno surto do coronavírus.

O gigante do comércio eletrónico tem estado na mira de muitos governos desde o início da crise, devido às suas práticas de trabalho em ambos os lados do Atlântico. Muitos trabalhadores manifestam preocupações com os riscos de contágio durante o trabalho.

Os sindicatos americanos pediram à Amazon para encerrar os edifícios, enquanto em França os sindicatos levaram a empresa a tribunal, dizendo que os seus protocolos de saúde não eram suficientemente bons.

Na semana passada, o tribunal em França ordenou que a Amazon limitasse as suas entregas a produtos essenciais, mas a empresa foi mais longe e suspendeu todas as actividades nas 6 instalações no país, afirmando que não podia arriscar uma multa de 1 milhão de euros por cada dia de atraso e incumprimento. Esta decisão tem sido interpretada como uma medida de pressão e de alerta para os governos. 

«Estamos ansiosos por ter o nosso recurso em tribunal», afirma a Amazon,  sabendo que os trabalhadores franceses terão de ficar em casa até, pelo menos dia 22 de Abril. 

Além disso, a empresa afirmou que tentará minimizar as interrupções nos envios utilizando outros armazéns na Europa, embora avise que serão inevitáveis atrasos de até quatro semanas.

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram