A Amazon está bem financeiramente no meio da pandemia da COVID-19, mas enfrenta outra batalha em Nova Iorque: alguns dos seus trabalhadores no armazém de Staten Island, em Nova Iorque, deixaram os seus empregos e estão a exigir o fecho das instalações. Os trabalhadores protestam contra a decisão da Amazon de manter o armazém aberto, apesar de um caso positivo confirmado do vírus na semana passada.

Acrescentam ainda o apoio dos trabalhadores da DC Technology Workers a esta luta: «Reconhecendo a urgência do momento, nós, os trabalhadores da tecnologia, não só pedimos à Amazon que tome medidas, como nos comprometemos a não trabalhar para a Amazon se ela não agir«, afirma a DC Technology Workers Coalition numa carta.

Nessa declaração, os trabalhadores vão mais longe e dizem que também se comprometem a pedir às suas organizações comunitárias, tais como universidades e conferências, que não aceitem a Amazon como patrocinadora ou participante nos eventos.

Os funcionários protestam contra a decisão da Amazon de manter a loja aberta, apesar de um caso positivo confirmado do vírus na semana passada.

Além disso, os trabalhadores afirmam que muitos mais trabalhadores deram positivo no teste COVID19 nas instalações, apesar de o gigante da tecnologia não o ter reconhecido publicamente. Segundo a CNN, Christian Smalls, gerente das instalações que lideram a greve, afirma que foram diagnosticados até sete trabalhadores com coronavírus.

A TechCrunch também fez eco das notícias e, segundo a sua fonte, um porta-voz da Amazon, afirmou que «como todas as empresas que lutam contra a actual pandemia do coronavírus, estamos a trabalhar arduamente para manter os trabalhadores em segurança ao serviço da sociedade e dos mais vulneráveis«,

O mesmo porta-voz acrescenta que tomaram medidas extremas para garantir a segurança das pessoas que são seguras em termos de higiene e processos de trabalho: «Mudámos os processos para garantir a manutenção de distâncias seguras«. O porta-voz afirma ainda que a grande maioria dos trabalhadores continua a trabalhar.

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram