Panike: «Desde o início da loja online já faturámos mais de 1,2 milhão de euros» 

Inovação, desenvolvimento e adaptação, fazem parte do ADN da Panike, pelo que no início  do confinamento foram forçados a pensar mais além e criar novos mecanismos para entregar os seus produtos a clientes e consumidores. A Panike nasceu 1986 e é uma reconhecida marca em Portugal especializada na produção e desenvolvimento de soluções de padaria e pastelaria ultracongeladas. Em 2019 entraram no mercado online para B2B, e em 2020 disponibilizaram para o consumidor final.

Na Ecommerce News Portugal, tivemos a oportunidade de conversar com Afonso Oliveira, que se tornou recentemente o Diretor de Marketing da Panike e que nos explicou melhor o processo de digitalização.

Ecommerce News Portugal (EcN): Quando e quais as razões para a criação de uma loja online?  

Afonso Oliveira (AO): A loja online da Panike foi pensada em 2017 e foi-se desenvolvendo o projeto que se tornou real em setembro de 2019 para o B2B (para cliente profissionais). Em março de 2020 concluiu-se a loja online para o B2C (para clientes particulares).  

Este era um projeto que já estava no horizonte da Panike, mas com a pandemia o processo  acelerou e conseguimos desta forma satisfazer as necessidades do mercado. 

EcN: Qual o objetivo principal da loja online? Quem é o público-alvo?

AO: O principal objetivo da loja online é aproximar os clientes e consumidores da marca e tornar  mais simples e mais fácil o processo de compra. 

No B2B o público-alvo são os restaurantes, hotéis e alojamentos, pastelarias, padarias,  supermercados (pequenas e grandes superfícies), distribuidores de produtos alimentares e  serviços de catering. Já no B2C são todas as pessoas que gostam de consumir os produtos  Panike e de ter os seus favoritos no congelador para preparem e degustar sempre que  tiverem vontade. 

EcN: O que leva o consumidor final a comprar diretamente na loja online e não nas grandes superfícies? 

AO: São tipos de compras diferentes e uma não invalida a outra. Complementam-se: O consumidor quando compra no offline, tem uma perceção diferente do produto e já  compra o produto pronto, totalmente cozido sem interferir na sua preparação,  armazenamento, etc. e tem de se deslocar ao estabelecimento para adquirir o mesmo. É  uma compra experienciada por todos nós, no nosso dia-a-dia. Tem vantagens e  desvantagens; por exemplo, tem custos com essas deslocações. Obviamente, que quando  compra um Panike ou pão numa grande superfície, compra outros produtos em simultâneo,  O certo é que a grande maioria dos tickets das grandes superfícies, tem família de padaria. 

Comprar na loja online Panike tem outras vantagens. O Consumidor pode encomendar os  produtos a partir de qualquer sítio, com todo o conforto e segurança, dentro de Portugal  Continental, precisando apenas de ter acesso à Internet.  

Tem em casa o seu stock no congelador e tem a sua autonomia, independência e pão  quente sempre que desejar ou um Panike para saborear a qualquer momento. A entrega é feita por nós (temos centros logísticos próprios por todo o país e carrinhas  próprias), o que permite que em grandes cidades como Porto e Lisboa a entrega seja feita  no próprio dia em alguns casos (o cliente encomenda de manhã e recebe à tarde). Por  último, a loja online tem sempre stock disponível permitindo aos nossos clientes  encomendarem os seus produtos favoritos, sempre que desejarem. 

Resumindo: o fator decisão é na nossa opinião, o serviço, conforto, pão quente em casa a toda a hora a garantia que está a comprar um Panike.

EcN: Números: Como foi o último a nível de vendas e de tráfego? 

AO: Desde o início da loja online já faturámos mais de 1,2 milhão de euros e temos em média  mais de 50 000 utilizadores por mês no site, sendo que 70% são novos utilizadores e 30% são visitantes que retornam. 

EcN: Qual a estratégia de marketing para a Panike online? 

AO: Nesta primeira fase a estratégia passa pelo aumento da notoriedade da loja online junto dos  Particulares e Profissionais e pela angariação de novos clientes, tanto no B2B como no  B2C. Para isso temos planeado o lançamento de novos produtos e estruturado um conjunto  de micro campanhas ao longo do ano, nas quais oferecemos descontos por categorias,  produtos ou temáticas. 6. Quais os planos a médio e longo prazo para a loja online da Panike? A médio prazo, pretendemos continuar a crescer de uma forma sustentável, apresentando  novos produtos ao mercado e aumentando a notoriedade da marca junto dos consumidores. A longo prazo, temos como objetivo ser um e-commerce de referência em Portugal na área  de produtos alimentares.

QUER RECEBER NOSSA NEWSLETTER

INSCREVA-SE
Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório
Email: *
Língua: English (English) Português (Portugese) Español (Spanish) *
Nome: *
Empresa: *
Cargo:
Sector:
Aceito receber a newsletter e as comunicações da Ecommerce News de acordo com a Política de Privacidade:
Aceito receber comunicações comerciais:
GDPR logdate ok:
Please don't insert text in the box below!

Deixe um comentário

Tu dirección de Email no será publicada.

PODE GOSTAR

POSTS MAIS RECENTES

Pode interessar-lhe

JUNTA-SE A NÓS?

POSTS MAIS COMENTADOS

Ir arriba