O Portal da Queixa identificou uma subida significativa do número de queixas de entrega de refeições ao domicílio. 

Reclamações como atraso na entrega, pedido de reembolso e produtos em falta são as mais recorrentes. No ano passado, as queixas tiveram um aumento de quase 200% face a 2019. 


Entre 1 de janeiro e 31 de dezembro de 2020, foram feitas no Portal da Queixa 3.314 reclamações.

Os meses com mais queixas de entrega de refeições ao domicílio registadas foram: abril (392), novembro (393) e dezembro (488). As marcas com o maior volume de reclamações foram a Uber Eats, com 77% do total de queixas e a Glovo com 21%.

No período de novo confinamento que estamos a viver, com os restaurantes obrigados a fechar as portas e a funcionar apenas em regime de take-away ou entregas, o Portal da Queixa prevê que a insatisfação dos portugueses face aos serviços de entrega de refeições ao domicílio se agrave.

Este agravamento não se deve apenas ao atraso na entrega, pedido de reembolso e produtos em falta mas também pela crescente diminuição da resposta e qualidade do serviço prestado.

O verdadeiro problema da qualidade do serviço destas empresas não está relacionado com as taxas de comissões, mas sim, com os problemas que são relatados pelos consumidores. Mais uma vez, os responsáveis governativos reagiram aos potenciais problemas económicos e não foram proativos a solucionar os problemas do lado do consumidor e com isso potenciar a economia de escala.

Pedro Lourenço, CEO e fundador do Portal da Queixa by Consumers Trust.

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram