A DHL apresentou o relatório «Rethinking Packaging«, no qual oferece um vislumbre do futuro da embalagem no setor de logística. A análise, que está disponível para download aqui, revela uma tendência clara: a necessidade de repensar o atual modelo de embalagem em todos os setores e aplicar inovação na área de embalagem de produtos para resultar em operações logísticas mais verdes e eficientes.

De acordo com o estudo, a globalização e o novo tipo demanda e gestão logística que o Ecommerce traz consigo estão a provocar um aumento significativo do volume de produtos expedidos e que as distâncias percorridas para cobrir a sua distribuição são cada vez maiores e requerem redes logísticas transfronteiriças muito vastas e complexas. A análise da DHL, que inclui uma pesquisa abrangente de clientes e parceiros ao redor do mundo, mostra que, para nove de cada dez empresas pesquisadas, a embalagem terá um papel fundamental nos próximos três a cinco anos.

O número crescente de serviços de subscrição de modelos de comércio electrónico leva também a um número crescente de envios frequentes de um único item, contribuindo para um aumento das emissões de carbono e dos resíduos de embalagens. A grande variedade de produtos disponíveis através do comércio electrónico conduziu a novos desafios na distribuição e nas formas de embalagem. Os clientes da DHL entrevistados dizem que enfrentam desafios complicados, como manter custos de embalagem razoáveis, gerir encomendas danificadas em trânsito ou otimizar a capacidade de transporte disponível.

A demanda por uma navegação mais sustentável está a impulsionaro novos esforços para minimizar o desperdício, promover materiais verdes e implementar novos sistemas de reciclagem. Os principais retalhistas estão a responder a essa demanda fornecendo materiais recicláveis e procuram capitalizar a oportunidade emergente de conquistar o cliente com embalagens sustentáveis e esteticamente agradáveis.

Matthias Heutger, SVP, Diretor Global de Inovação e Desenvolvimento Comercial da DHL, comentou que «a análise ilustra como é importante ter embalagens fáceis, recicláveis e robustas para fornecer, acima de tudo, uma experiência positiva ao cliente. No entanto, a rapidez com que as necessidades das empresas, dos consumidores e do ambiente mudam, aumenta os custos e reduz a eficiência. É por isso que acreditamos que a adoção de novas ferramentas de otimização de embalagens, gestão de materiais e tecnologias de manipulação irá aumentar significativamente a eficiência e a produtividade. Isso, por sua vez, impulsionará mudanças na operação das cadeias de suprimentos e nos processos logísticos».

Em todas as indústrias, a demanda por embalagens tem vindo a aumentar. Por exemplo, nos sectores automóvel e tecnológico, as cadeias de abastecimento devem evoluir de modo a acomodar volumes crescentes de componentes sensíveis e de elevado valor. Do mesmo modo, no sector da saúde, os profissionais de logística devem assegurar o fornecimento seguro e adequado de medicamentos e dispositivos que salvam vidas a hospitais, comunidades e lares de doentes. Como o ecommerce substitui o retalho tradicional, o pacote na porta é agora um ponto crítico de contato entre consumidores e marcas.

Implicações para a indústria logística

O sector da logística desempenhará um papel fundamental na redução do custo, dos inconvenientes e do impacto ambiental das embalagens. Deve adotar novas tecnologias, materiais e processos em toda a cadeia de valor. Áreas-chave:

  • Otimização do pacote: não encher o pacote e/ou o contentor de carga é uma das principais causas de danos ao produto, à custa de custos e medidas de sustentabilidade. As empresas estão, portanto, introduzindo um software que calcula com precisão a melhor proporção de itens, caixas e paletes e comunica os resultados diretamente ao receptor. OptiCarton, por exemplo, a inovadora ferramenta de otimização de densidade da DHL, maximiza o espaço de caixas e paletes para uma seleção mais eficiente e gere os pacotes por tamanho e peso.
  • Automação de embalagens: Processos automatizados de descarga, sistemas de embalagem e etiquetagem online, robôs colaborativos para aliviar a carga dos embalagens sazonais e as necessidades de contratação permitirão que as empresas equilibrem o crescente mercado de comércio eletrónico com uma força de trabalho envelhecida.
  • Materiais de embalagem sustentáveis: Na pesquisa de clientes da DHL, a maioria dos entrevistados indicou que a incorporação de materiais de embalagem sustentáveis é sua prioridade número um a curto prazo. A pesquisa de alternativas ecológicas para envelopes de plástico retrátil e de uso único, bem como embalagens de alimentos sustentáveis, está a  acelerar, enquanto, ao mesmo tempo, o equilíbrio entre custo e conveniência do cliente está a provar ser um desafio para os retalhistas.
  • Embalagens reutilizáveis e logística reversa: A adoção de materiais reutilizáveis e programas de reciclagem em ciclo fechado para elimiação de resíduos aumentou recentemente, mas alguns desafios permanecem. As indústrias que pretendem construir um sistema de embalagem reutilizável economicamente viável precisam de pensar no tamanho necessário do stock de material de embalagem, no projeto de sistemas de limpeza, inspeção e manutenção de contentores e no custo, velocidade e facilidade de uso dos processos de logística reversa.
  • Embalagem inteligente: As tecnologias de embalagem inteligentes, como as etiquetas inteligentes e as medidas de protecção dos produtos na última milha, reforçam a ligação entre o cliente, a cadeia de abastecimento e o pacote através de actualizações em tempo real do seu estado e localização.

O Relatório «Rethinking Packaging» demonstra que todo o propósito da embalagem evoluiu. Alcançar o próximo passo no desempenho da embalagem exigirá uma estreita colaboração entre especialistas em cadeia de suprimentos, especialistas em embalagem e clientes.

 

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram