A Inditex vendeu online 6.600 milhões de euros durante o ano 2020

As vendas online do grupo Inditex aumentaram durante o ano da pandemia em 77%, com períodos de crescimento superiores a 100%, para mais de 6.600 milhões de euros no ano. Estes números colocam agora a Inditex entre os principais retalhistas de moda online do mundo.

Por outro lado, as vendas totais da Inditex no ano fiscal de 2020 (de 1 de fevereiro de 2020 a 31 de janeiro de 2021) atingiram 20.402 milhões de euros, limitando o seu declínio a 28% -24,5% sem o impacto do cambio – num ano muito marcado pela pandemia da Covid-19, e pelo encerramento de todas as lojas durante os meses “duros” da pandemia. Em termos de lucro, a Inditex conseguiu ultrapassar os 1.100 milhões de euros.

O Presidente da Inditex, Pablo Isla, salientou depois destes resultados que “a Inditex está a sair mais forte deste ano difícil graças ao enorme empenho das pessoas que constituem a empresa”. Isla sublinha a importância neste ambiente da “estratégia de transformação digital implementada em 2012 através da plataforma integrada de lojas e online”, e conclui que a Inditex é “hoje uma empresa ainda mais forte do que há dois anos, com um modelo de negócio único e uma plataforma comercial global, flexível, integrada digitalmente e sustentável, o que nos coloca numa excelente posição para o futuro”.

Durante o ano, a Inditex incorporou 25 mercados online e abriu novas lojas em 29 mercados. Atualmente, as oito marcas já estão disponíveis online em 216 mercados em todo o mundo, 91 dos quais têm uma plataforma integrada online e em loja.

2020, um ano marcado pela pandemia: A gestão da Inditex

A gestão ativa e constante durante a pandemia permitiu reduzir em 17% as despesas operacionais, demonstrando a capacidade de adaptação e flexibilidade da empresa. Ao mesmo tempo, foi mantida uma margem bruta nas vendas de 55,8%, mesmo com as restrições enfrentadas pela rede comercial, especialmente no último trimestre do ano. Com taxas de câmbio constantes, a margem bruta cresceu 170 pontos base para 57,58% das vendas.

 O Grupo sai do ano com uma sólida posição financeira de 7.560 milhões de euros, e com um inventário de qualidade, resultado da melhoria contínua da eficácia da gestão do inventário, que é reduzida em 9% após dedução da provisão feita em 2019 para evitar os efeitos da pandemia.

A integração do inventário é precisamente um dos pontos altos do ano, dado que a rápida implementação do sistema integrado de gestão (SINT) – já em 5.777 lojas em 89 mercados – tornou possível a conclusão de encomendas online de montantes superiores a 1.155 milhões de euros a partir da loja.

A contribuição fiscal do Grupo totalizou 4.689 milhões de euros, enquanto a taxa global efetiva do imposto sobre as sociedades foi de 21,2%, em linha com os anos anteriores.

O resultado final é que a Inditex conseguiu alcançar um lucro líquido de 1.106 milhões de euros este ano. É especialmente notável que no segundo semestre do ano, o rendimento líquido ascendeu a 1.302 milhões de euros.

No início de 2021. As vendas em loja e online a taxas de câmbio constantes de 1 a 28 de fevereiro caíram 15% com 21% das lojas fechadas. Entre 1 e 7 de março, onde a percentagem de lojas fechadas era de 15%, as vendas já eram de -4%. Excluindo os cinco mercados fechados mais relevantes (Alemanha, Brasil, Grécia, Portugal e Reino Unido), as vendas atingiram um aumento de 2%.

A firme posição financeira líquida e o fluxo de caixa gerado graças ao forte desempenho operacional, permitiram o pagamento de um dividendo total de 1.090 milhões de euros em novembro, mantendo simultaneamente o capital necessário para reinvestir no crescimento da Empresa.

Assim, o Conselho de Administração da Inditex irá propor à Assembleia Geral Anual – a realizar no próximo mês de julho – o pagamento de um dividendo de 0,70 euros por ação. É composto por um dividendo ordinário de 0,22 euros e um dividendo extraordinário de 0,48 euros por ação. Divididos em dois pagamentos iguais, 0,35 euros por ação serão distribuídos a 3 de maio de 2021, e outros 0,35 euros a 2 de novembro de 2021.

Olhando para Espanha, o número de fornecedores locais aumentou para 6.384, com um volume de negócios total do Grupo de mais de 4 mil milhões de euros. Nos últimos cinco anos, o volume de faturação aos fornecedores espanhóis ascendeu a 24.400 milhões de euros.

É também importante destacar a implementação de iniciativas de voluntariado. Estas iniciativas angariaram mais de 1,4 milhões de euros através de projetos de solidariedade próximos da nossa sede, e a colaboração com a Cáritas foi reforçada, com a qual se procuraram alternativas para oferecer formação online a grupos vulneráveis, de modo a não interromper os programas de formação profissional.

QUER RECEBER NOSSA NEWSLETTER

INSCREVA-SE
Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório
Email: *
Língua: English (English) Português (Portugese) Español (Spanish) *
Nome: *
Empresa: *
Cargo:
Sector:
Aceito receber a newsletter e as comunicações da Ecommerce News de acordo com a Política de Privacidade:
Aceito receber comunicações comerciais:
GDPR logdate ok:
Please don't insert text in the box below!

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

PODE GOSTAR

POSTS MAIS RECENTES

Pode interessar-lhe

JUNTA-SE A NÓS?

POSTS MAIS COMENTADOS

Scroll to Top