As ciberameaças financeiras em 2020: O que mudou?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

De acordo com o novo relatório da Kaspersky “Ciberameaças financeiras em 2020”, o cenário das ameaças financeiras passou por algumas mudanças no ano marcado pela pandemia. Ao longo da investigação, os especialistas da Kaspersky verificaram que, enquanto o volume global de ameaças através de PCs ou telemóveis diminuiu durante este período, os cibercriminosos passaram a utilizar novas e avançadas técnicas de propagação. Adicionalmente, a geografia dos ataques tornou-se também mais diversificada e extensa – especialmente do ponto de vista do malware financeiro móvel. 

Estes desenvolvimentos, em conjunto com um maior foco em mobile, representam uma mudança de rumo no cenário das ciberameaças financeiras, que tem cada vez mais impacto junto dos bancos que têm serviços online. O malware bancário é um tipo de malware concebido para roubar as credenciais das contas dos utilizadores ou até mesmo fundos das suas contas. Entre os mais utilizados em 2020 estão o Ghimob, que passou a ser global, tendo sido detetado em países como Portugal, Brasil, Paraguai, Alemanha, Angola e Moçambique; o Gorgona, muito utilizado na Turquia; e o Knobot.

Em 2019, foram estes os 10 países com a maior percentagem de utilizadores a encontrar malware financeiro para o sistema Android: 

Rússia0,72%
África do Sul0,66%
Austrália0,59%
Espanha0,29%
Tajiquistão0,21%
Turquia0,20%
Estados Unidos0,18%
Itália0,17%
Ucrânia0,17%
Arménia0,16%


Países com a maior percentagem de utilizadores que encontraram malware bancário para Android em 2019

No entanto, em 2020, a situação mudou por completo, e os especialistas da Kaspersky relatam que todos os países visados mudaram de lugar na tabela. A Rússia, líder de longa data nesta categoria, desceu para o sétimo lugar em 2020. Ao mesmo tempo, o Japão e Taiwan, ausentes na lista de países afetados em 2019, subiram rapidamente para ocupar os dois primeiros lugares em 2020.

Japão2,83%
Taiwan0,87%
Espanha0,77%
Itália0,71%
Turquia0,60%
Coreia0,34%
Rússia0,25%
Tajiquistão0,21%
Polónia0,17%
Austrália0,15%


Países com a maior percentagem de utilizadores que encontraram malware bancário para Android em 2020

«Em 2020, observámos uma série de novos países a transformar-se num foco de ciberinfeções. O exemplo mais claro é o do Japão, que enfrentou uma onda de ataques por parte do trojan bancário «Wroba.g». As boas notícias é que a maioria destes ataques pode ser evitada. Por conseguinte, alertamos os utilizadores a ter um cuidado extra na realização de transações financeiras móveis», comenta Victor Chebyshev, especialista em cibersegurança da Kaspersky.

Para se protegerem contra malware financeiro, os especialistas da Kaspersky aconselham os utilizadores a tomar as seguintes medidas:

  • Instalar apenas aplicações de fontes fiáveis, tais como lojas oficiais;
  • Verificar quais as permissões solicitadas pelas aplicações – se não corresponderem às funções do programa, então devem ser requeridas;
  • Instalar uma solução de segurança fiável como o Kaspersky Security Cloud, para o proteger contra um amplo conjunto de ciberameaças financeiras; 
  • Instalar todas as últimas atualizações e correções para o software em questão, de forma contínua e periódica.

QUER RECEBER NOSSA NEWSLETTER

INSCREVA-SE
Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório
Email: *
Língua: English (English) Português (Portugese) Español (Spanish) *
Nome: *
Empresa: *
Cargo:
Sector:
Aceito receber a newsletter e as comunicações da Ecommerce News de acordo com a Política de Privacidade:
Aceito receber comunicações comerciais:
GDPR logdate ok:
Please don't insert text in the box below!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Deixe um comentário

Tu dirección de Email no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

PODE GOSTAR

POSTS MAIS RECENTES

Pode interessar-lhe

JUNTA-SE A NÓS?

POSTS MAIS COMENTADOS

Ir arriba