Compras online com cartão e em segurança requer novas medidas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O ato de fazer compras online de forma segura passou a implicar novas forma de autenticação. Agora para fazer as suas compras online necessita de ter a aplicação do banco para deste modo poder validar as suas operações.

Para combate a fraude, segundo a Deco, desde janeiro as compras online que eram efetuadas com cartão de crédito ou de débito estão agora obrigadas a uma autenticação mais rígida. Esta medida de segurança requer a combinação dos dados do cartão: número, data de validade e código de três dígitos identificados como CVV/CVC, como outros componentes de segurança, como por exemplo uma password ou um código que será enviado ao consumidor para que este comprove o seu pagamento.

Já as operações que são realizadas através de homebanking, estes códigos serão enviados para o telemóvel do consumidor através de um SMS, para autenticar o pagamento com o cartão.

Contudo, estas novas medidas estão a tornar-se um entrave para alguns consumidores ao usarem os cartões de crédito ou débito para realizarem as suas compras online, devido ao facto de ser necessária a utilização de um smartphone que permita a realização de compras através da aplicação do banco.

 Código por SMS pode ser opção

A Deco prevê o envio de um código por SMS como uma opção, porque embora seja necessário este reforço da segurança nas transações online, não pode impedir os consumidores de efetuarem as suas compras. 

Alertámos o Banco de Portugal e a Associação Portuguesa de Bancos para esta situação, apontando como possível solução a manutenção do envio de códigos por SMS, como forma alternativa de validação, hipótese que já está em estudo.”

Deco

Sublinham ainda que a autenticação em massa foi uma das medidas implementadas pela versão revista da Diretiva de Serviços de Pagamento, com a finalidade de diminuir os riscos de fraude e fortalecer a segurança no que diz respeito ao acesso de homebanking e também nas operações que são efetuadas por meios digitais.

A transposição para a legislação nacional entrou em vigor em setembro de 2019, altura em que o Banco de Portugal recomendou aos clientes bancários a atualização dos contactos nas diferentes instituições bancárias, precisamente pelo facto de o código por SMS ser o elemento mais utilizado na autenticação forte.

Deco

Aumento de compras online, aumento de burlas

Com um aumento das operações online, consequência da Covid 19, tanto pagamentos online de compras ou outro tipo de operações bancárias têm denotado um aumento de burlas e fraude através da Internet.

Face a esta questão, os bancos e prestadores de serviço reforçam assim as suas medidas segurança como principal objetivo à redução desses riscos.

Deste modo, a diretiva prevê que, se for um caso de fraude através dos meios de pagamento, a responsabilidade que é atribuída ao consumidor não deve ultrapassar o valor de 50 euros, no caso da responsabilidade não tenha sido deste. Por fim, a Deco alerta que no caso de ser vitima de fraude na condição de um pagamento online deve recorrer à entidade em questão no Portal do Cliente Bancário. 

QUER RECEBER NOSSA NEWSLETTER

INSCREVA-SE
Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório
Email: *
Língua: English (English) Português (Portugese) Español (Spanish) *
Nome: *
Empresa: *
Cargo:
Sector:
Aceito receber a newsletter e as comunicações da Ecommerce News de acordo com a Política de Privacidade:
Aceito receber comunicações comerciais:
GDPR logdate ok:
Please don't insert text in the box below!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Deixe um comentário

Tu dirección de Email no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

PODE GOSTAR

POSTS MAIS RECENTES

Pode interessar-lhe

JUNTA-SE A NÓS?

POSTS MAIS COMENTADOS

Ir arriba