A Ipsos Apeme realizou um estudo para a Visa que analisa as preferências de pagamento dos consumidores. Os resultados demonstram que apesar de 70% dos inquiridos dizer que efetua compras online, cerca de 40% desses admitem não conhecer ou acreditar na possibilidade de realizar compras online através do cartão de débito. Apenas 19% dos e-buyers interrogados revela utilizar o cartão de débito.

A maior preocupação dos consumidores em relação aos pagamentos online ainda é a segurança e 46% admite ter inseguranças no momento de utilizar os seus cartões neste tipo de transações.


Associado a estes valores pode estar o baixo conhecimento e uso de tecnologias de pagamentos por parte dos portugueses. Muitos dos inquiridos “nunca ouviram falar ou têm apenas uma vaga ideia” relativamente ao “one click” shopping, 80%, aos pagamentos instantâneos, 75%, aos pagamentos mobile, 65%, aos pagamentos in-app, 65%, à tecnologia de segurança 3D Secure, 63%, ou o P2P, 55%.

Por outro lado, as tecnologias mais famosas em Portugal são o contactless, com 77% dos inquiridos a revelar ter conhecimento ou recorrer à tecnologia no seu dia-a-dia, assim como a autenticação através do número do cartão CVV2 (69%). “Devemos trabalhar para clarificar os consumidores sobre as vantagens e produtos que garantem a total segurança das transações online. Uma maior harmonização e conhecimento do e-commerce pode contribuir para o crescimento económico dos comerciantes, uma vez que estudos mostram que o tempo de checkout pode ser reduzido em 85% e, por sua vez, o abandono do carrinho está previsto diminuir até 70%”, conclui a Country Manager da Visa Europe, Paula Antunes da Costa.

Para além disto, mais de metade dos inquiridos referiu ser “muito interessado” (55%) ou “relativamente interessado” (35%) por tecnologia. Os homens mostraram maior interesse, 60%, comparativamente às mulheres, 49%, com maior incidência na faixa etária entre os 35 e 44 anos de idade. “Com o mobile e a IoT a indicarem números como 25 mil milhões de dispositivos conectados à Internet, até 2021, ou sete mil milhões de telemóveis como oportunidades de pagamento, o e-commerce irá representar um impacto profundo nos nossos negócios e no nosso sector dos pagamentos”, refere Paula Antunes da Costa.

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram