Digitalização na Europa: A pandemia tornou a transformação digital uma parte integrante da sociedade europeia

Cerca de metade das empresas da União Europeia relatam ter investido na digitalização como resposta à COVID-19.

As empresas digitais saíram-se melhor do que as não-digitais devido à pandemia. Tiveram menos probabilidades de sofrer uma forte diminuição nas vendas a partir do início de 2020, e utilizaram a crise mais frequentemente como uma oportunidade para acelerar a digitalização. Em média, eram mais produtivas, inovadoras, cresciam mais rapidamente e pagavam salários mais elevados.

No entanto, com o avanço da digitalização, a fratura digital na Europa também está a aumentar. As empresas mais pequenas e localizadas em regiões onde faltam infra-estruturas digitais correm o risco de ficarem para trás.

A Europa precisa de se concentrar em três áreas acima de tudo: um ecossistema propício, uma visão europeia para contrariar os desequilíbrios na União Europeia, e um apoio político suficiente para abordar as lacunas financeiras e de competências.

Estas são algumas das principais conclusões da nova edição do European Investment Bank’s Digitalisation In Europe 2021-2022: Evidence from the EIB Investment Survey. O novo relatório inclui o Índice de Digitalização Empresarial do BEI, uma classificação dos esforços de adopção digital entre países nos países da UE e nos Estados Unidos.

«Durante a pandemia, a transformação digital tornou-se frequentemente essencial para a sobrevivência das empresas e acelerou a transformação da economia europeia», disse o Vice-Presidente do EIB, Ricardo Mourinho Félix. «No entanto, estamos também a observar que a crise forçou muitas empresas a suspender processos de digitalização mais complexos. Ao entrarmos num «novo normal», será crucial reiniciar estes processos e acelerar o ritmo da transformação digital avançada na União Europeia. O Grupo EIB está pronto a fornecer o apoio necessário».

A maioria das empresas da UE dizem-nos que utilizaram a pandemia como uma oportunidade para transformar e iniciar o seu processo de digitalização. Mas ao longo do período, a divisão entre as empresas aumentou, com as menos reactivas a enfrentarem o risco de ficarem para trás. A falta de competências continua a ser o principal obstáculo ao investimento das empresas. Em resposta, precisamos de políticas multifacetadas para apoiar a digitalização: assistência técnica, competências e acesso ao financiamento, todos desempenham um papel.

Economista principal do EIB, Debora Revoltella.

A digitalização na União Europeia durante a crise da COVID-19

A pandemia acelerou o ritmo da transformação digital. Muitas das mudanças associadas à digitalização – serviços prestados à distância, teletrabalho e reuniões online – são susceptíveis de se manterem.

Na União Europeia, 46% das empresas afirmam ter tomado medidas para se tornarem mais digitais – por exemplo, prestando serviços online – de acordo com os resultados do Inquérito ao Investimento do EIB (EIBIS) realizado de Abril a Julho de 2021.

Empresas que investiram para se tornarem mais digitais como resposta à COVID-19 (em %), por país

copy-firms-that-invested-to-become-more-digital-as-a-response-to-covid-19-in-by-country (1)
Fonte: EIB Investment Survey 2021

Contudo, em contraste com a transformação digital mais geral, a adoção de novas tecnologias digitais avançadas está a estagnar à medida que as empresas suspendem os processos de digitalização mais complexos durante a crise.

A percentagem de empresas da UE que implementam estas tecnologias, tais como a impressão 3-D, a robótica avançada ou a Internet das coisas, nos seus negócios manteve-se mais ou menos constante de 2020 a 2021, atingindo 61% em 2021, em comparação com aumentos significativos nos anos anteriores, com 63% de aumento em 2020 e 58% em 2019.

Países com melhor desempenho na UE

Em 2021, a Finlândia e Malta eram os dois principais países digitais, seguidos pela Dinamarca, Áustria, Países Baixos e Suécia. O índice EIBIS de digitalização empresarial explorou o grau de adopção digital na União Europeia e nos Estados Unidos a partir de seis ângulos compostos diferentes.

Os países da UE com melhor desempenho, em áreas individuais de digitalização, foram os seguintes: a República Checa para a utilização de tecnologias digitais avançadas, a Finlândia para infra-estruturas digitais e a utilização de monitorização estratégica formal das empresas, que é um indicador das práticas de gestão, a Áustria para a adopção da digitalização durante a pandemia de coronavírus, Chipre para o investimento em software e dados, e a Suécia para o investimento na formação dos trabalhadores.

QUER RECEBER NOSSA NEWSLETTER

INSCREVA-SE
Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório
Email: *
Língua: English (English) Português (Portugese) Español (Spanish) *
Nome: *
Empresa: *
Cargo:
Sector:
Aceito receber a newsletter e as comunicações da Ecommerce News de acordo com a Política de Privacidade:
Aceito receber comunicações comerciais:
GDPR logdate ok:
Please don't insert text in the box below!

Deixe um comentário

Tu dirección de Email no será publicada.

PODE GOSTAR

POSTS MAIS RECENTES

Pode interessar-lhe

JUNTA-SE A NÓS?

POSTS MAIS COMENTADOS

Ir arriba