Em termos gerais, Big Data é o fluxo de dados em grande escala, estruturados ou não estruturados, inundando o espaço. Este volume complexo de dados deve ser classificado, processado e hierarquizado para fazer sentido, de modo a poder depois prever como certas variáveis irão funcionar.

Big Data tornou-se um alvo perfeito para todos os tipos de cenários possíveis. Desde aqueles que afirmam que nos pode ajudar a adoecer menos vezes até àqueles que acreditam que a sua equipa de futebol jogará cada vez melhor se utilizar estes meios.

Qual é a verdade nestas crenças?


Uma das opiniões mais difundidas era que os grandes dados seriam responsáveis por pôr fim à pandemia de Covid 19 num curto período de tempo.

Hoje podemos dizer que esta previsão estava longe da realidade. Os grandes dados não puseram fim à propagação do vírus e isto porque não tinha dados anteriores, nenhuma experiência a que recorrer e informação insuficiente para fazer uma verdadeira hipótese.

O facto de o fluxo de dados não ter sido a solução para a pandemia não significa que não seja útil em matéria de saúde. Anos de experiência com outros vírus, tais como a gripe, ajudaram a gerir as horas de ponta e mesmo o número de pessoas afetadas.

Outra afirmação é que é possível prever o resultado das eleições através dos dados gerados pelas redes sociais. Esta afirmação foi desmentida quando Donald Trump venceu as eleições presidenciais americanas.

Ninguém o poderia ter previsto, porque o comportamento eleitoral é altamente variável e as redes sociais não são suficientemente fiáveis.

A crença de que o nosso futuro de trabalho está nas mãos de Big Data não é verdadeira. O fluxo incessante de dados, uma vez processados, pode ajudar as empresas de milhares de maneiras, incluindo a melhoria da sua força de trabalho através do fornecimento de dados de produção. Mas a verdade é que o último degrau da cadeia será sempre um degrau humano e qualquer outra razão é apenas uma desculpa.

Prever a lotaria, infelizmente, não está ao alcance de grandes dados, é puro acaso, mas no desporto, por exemplo, podemos prever quem vai ganhar, tendo em conta os resultados dos jogos recentes.

Que os grandes dados são um dos maiores e mais eficientes recursos para prever certas estruturas é verdade, e que talvez no futuro se torne ainda mais exato também é verdade, mas nem tudo o que é dito sobre eles é inteiramente verdade.

QUER RECEBER NOSSA NEWSLETTER

INSCREVA-SE
Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório
Email: *
Língua: English (English) Português (Portugese) Español (Spanish) *
Nome: *
Empresa: *
Cargo:
Sector:
Aceito receber a newsletter e as comunicações da Ecommerce News de acordo com a Política de Privacidade:
Aceito receber comunicações comerciais:
GDPR logdate ok:
Please don't insert text in the box below!

Deixe um comentário

Tu dirección de Email no será publicada.

PODE GOSTAR

POSTS MAIS RECENTES

Pode interessar-lhe

JUNTA-SE A NÓS?

POSTS MAIS COMENTADOS

Ir arriba