Os CTT realizaram ontem, dia 21, o 1º webinar «Local Digital», um evento em que se debateu o impacto do digital nas estruturas e dinâmicas locais e onde mostraram ferramentas que ajudam à digitalização dos negócios locais e PMEs. 

A sessão foi aberta por João Bento, presidente executivo dos CTT, que salientou a «a necessidade de ligar o mundo físico e digital»  principalmente no comércio no local para que se possa manter a economia ativa e salvar muitos dos negócios que foram afetados pela pandemia. Para isto os CTT entraram em colaboração com os municípios, um intermediário essencial, para a diminuição do gap entre os espaços físicos e digitais. São o elemento que pode entrar em contacto com os comerciantes locais, que muitas vezes têm baixas competências digitais, sendo este um elemento crítico para o desenvolvimento sustentável dos ecossistemas e economias locais, e fazer a ligação às plataformas e ferramentas possibilitadas pelos CTT.  


«Este evento é digital e, em si mesmo, reforça a importância do que estamos a fazer. Isto não nos afasta dos comerciantes, pelo contrário, aproxima-nos das pessoas, possibilitando chegar a mais pessoas. Visto assim até podemos dizer que o digital aproxima e que os CTT continuam fortemente empenhados na proximidade com os nossos clientes, dinamizando a economia local em colaboração direta com as entidades locais» explica João Bento, marcando o tom positivo da sessão. 

Algumas das iniciativas dos CTT, para o desenvolvimento e digitalização do comércio local, foram explanadas também por Mário Sousa, diretor gestão de produtos empresariais e Publicidade, incluem a criação de plataformas como o «comércio local», «chave na mão», «criar loja online» e inciativas como feiras regionais online no Dott, o marketplace dos CTT em colaboração com a Sonae. Estas feiras permitiram aos produtores locais que promoviam os seus produtos em eventos físicos não caírem no esquecimento e continuarem a fazer negócio de forma alternativa.  

Os CTT têm sido pioneiros em algumas áreas de entrega no ecommerce em Portugal com «mais de 50% dos pacotes e encomendas que são hoje entregues aos e-buyers portugueses são entregues pelos CTT. O ano passado o crescimento do volume de encomendas e entregas distribuídas pelos CTT com origem no ecommerce foi de cerca de 25%. Em 2020 o crescimento está a ser mais acelerado, impulsionado pela pandemia e pelas iniciativas que têm lançado para as PMES. A economia não pode parar e nós lançamos desde o início da pandemia plataformas e serviços para os negócios locais para quebrar barreiras à digitalização» acrescenta João Bento. 

Na sequência do reforço do posicionamento os CTT também têm marcando presença ibérica através dos CTT Express em Espanha ganhando reconhecimento como o parceiro ibérico de referência para o ecommerce na península ibérica.  

Para além da interação direta que os CTT têm no ecommerce, também tomaram ação e alargaram a rede de parceiros para poder apoiar a digitalização. Em parceria com a edubox promovem o apoio/gestão escolar e criaram uma solução completa de suporte de ensino à distância que agrega também a distribuição e o crédito para aquisição desta solução. » Nós queremos oferecer uma solução integrada, a wallet escolar, em conjunto Payshop que permite o uso de saldos de forma a que os alunos não precisem de deslocar-se com numerário na escola.» 

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram