Um estudo recente realizado pela Juniper Research concluiu que o número de utilizadores de mensagens instantâneas irá atingir 4,3 mil milhões em 2020, contra 3,9 mil milhões em 2019. Este crescimento de 9% ao ano, deve-se ao facto de haver a uma maior necessidade de comunicação à distância durante a pandemia.

O Operator Strategies & Vendor Opportunities 2020-2024, identificou os serviços de pagamento integrados em aplicações de mensagens instantâneas como a chave para a continuação deste crescimento para além do fim da pandemia.


É também previsto que os criadores de aplicações de mensagens instantâneas façam parcerias com gateways de pagamento para oferecer, neste sentido, possibilidades de pagamento nas aplicações e aumentar a proposta de valor global das mesmas.

O referido estudo refere que as parcerias com as lojas de retalho vão ser fundamentais para o crescimento deste ecossistema de pagamentos.

Assim, os retalhistas vão tirar partido de uma da base de utilizadores estabelecida através das aplicações de mensagens instantâneas, como o WhatsApp, o Facebook Messenger e o WeChat, como um canal de retalho adicional. No mesmo sentido, vão então ser capazes de fornecer serviços para além dos simples alertas de mensagens, tais como autenticação e processamento de pagamentos.

Por fim, o relatório antecipa ainda que o número de smartphones com RCS aumentará 45% entre 2019 e 2020, com mais de 740 milhões de smartphones a utilizarem os serviços RCS até ao final de 2020.

Foi estimado que 84% dos smartphones vão utilizar as aplicações de mensagens instantâneas móveis em 2020 e as interessadas não podem esperar que os RCS atinjam níveis elevados de saturação para se dedicarem aos pagamentos.

 

 

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram