O comércio eletrónico tinha aparecido durante anos como a primeira opção de compra para alguns consumidores, mas definitivamente a mudança mais radical foi experimentada durante os últimos meses. A quarentena levou a um crescimento sem precedentes no comércio online.

O Statista Digital Market Outlook estudou o comportamento do comércio eletrónico em 2019 e fez as suas previsões do que irá acontecer no futuro.


O Brasil e o México têm sido os líderes em vendas online, com um volume de negócios de mais de 17 mil milhões de dólares e 14 mil milhões de dólares, respetivamente. Por agora, espera-se que mantenham o seu reinado até 2024. Por outro lado, há países como a Argentina ou o Perú que terão um maior crescimento nas vendas de comércio eletrónico, 153% e 121%, respetivamente.

Comércio Eletrónico no Brasil

O Brasil é o décimo quarto maior mercado para o comércio eletrónico, com um rendimento de 17 mil milhões de dólares em 2019, colocando-o globalmente à frente da Itália e atrás da Espanha.

Top 3 de comércio eletrónico no Brasil e as suas vendas líquidas globais em 2019

As receitas do comércio eletrónico continuam a aumentar, tendo já uma taxa de penetração de 45% no mercado online do Brasil. As categorias onde as pessoas mais compram são:

  • A indústria eletrónica e dos media, é o maior segmento no Brasil e representa 27% das receitas do comércio eletrónico no Brasil.
  • Moda com 21%,
  • Brinquedos, passatempos e bricolage. Com 20%,
  • Mobiliário e eletrodomésticos com 17%.
  • Alimentação e Cuidados Pessoais com os restantes 16%.

Comércio Eletrónico no México

O México é o 17º maior mercado para o comércio eletrónico, com receitas de 14 mil milhões de dólares em 2019, colocando-o globalmente à frente da Suécia e atrás da Holanda.

Top 3 de comércio eletrónico no México e as suas vendas líquidas globais em 2019

A taxa de penetração é menor do que no Brasil, sendo de 36% em 2019. As categorias onde mais se compra é:

  • A eletrónica e meios de comunicação representam 33% das receitas do comércio eletrónico no México.
  • Moda com 23%,
  • Brinquedos, passatempos e bricolage 18%,
  • Móveis e eletrodomésticos com 16%.
  • Alimentação e Cuidados Pessoais com os restantes 10%.

Comércio Eletrónico na Colômbia

A Colômbia ocupa o 31º lugar no mundo com receitas de 4 mil milhões de dólares em 2019, colocando-a à frente do Chile e atrás dos Emirados Árabes Unidos.

Top 3 de comércio eletrónico na Colômbia e as suas vendas líquidas globais em 2019

Apesar de estar abaixo do México tem uma maior penetração no mercado do que esta, com 40% o que poderia explicar as razões pelas quais o seu crescimento será superior ao do México. As categorias onde a maioria das pessoas compra é:

  • A moda é o maior segmento na Colômbia e representa 36% das receitas do comércio eletrónico.
  • Móveis e eletrodomésticos com 20%,
  • Eletrónica e meios de comunicação com 19%,
  • Brinquedos, passatempos e bricolage com 18%,
  • Alimentação e Cuidados Pessoais com os restantes 7%.

Ao contrário dos países anteriores, aqui a moda é a categoria com mais compras.

Comércio Eletrónico na Argentina

A Argentina ocupa a 33ª posição mundial no mercado do comércio online, com receitas de 4 mil milhões de dólares em 2019, colocando-a à frente de Israel e atrás do Chile.

Top 3 de comércio eletrónico na Argentina e as suas vendas líquidas globais em 2019

A percentagem de penetração online é de 52% na Argentina, que é 12 vezes superior à da Colômbia e 7 vezes superior à do Brasil. As categorias onde as pessoas mais compram são:

  • A eletrónica e os media são o maior segmento na Argentina e representam 28% das receitas do comércio eletrónico
  • Moda com 26%,
  • Mobiliário e eletrodomésticos com 18%,
  • Brinquedos, passatempos e bricolage com 16%
  • Alimentação e Cuidados Pessoais com os restantes 12%.

Comércio Eletrónico no Perú

O Perú ocupa o 47º lugar no mundo no comércio eletrónico com um rendimento de 2 mil milhões de dólares em 2019, colocando-o à frente do Egipto e atrás do Paquistão.

Top 3 de comércio eletrónico no Perú e as suas vendas líquidas globais em 2019

A penetração online do Peru é de 36%. As categorias onde as pessoas mais compram são:

  • O setor de mobiliário e eletrodomésticos é o maior segmento no Peru e representa 25% das receitas do comércio eletrónico
  • Moda com 20%,
  • Brinquedos, passatempos e bricolage com 20%,
  • Eletrónica e meios de comunicação com 18%
  • Alimentação e Cuidados Pessoais com os restantes 17%.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram