Centenas de milhares de compradores on-line querem encontrar as melhores ofertas e adiantar as suas compras de Natal no período de vendas mais esperado do ano, a Black Friday. Consciente da importância da Black Friday para as lojas online, acens (www.acens.com), líder no fornecimento de serviços de Cloud Hosting, Hosting, Housing e Soluções de Telecomunicações para o mercado empresarial, oferece uma série de recomendações para uma loja online para aproveitar ao máximo neste dia (e o resto do ano).

O canal de vendas que tem experimentado o maior crescimento nos últimos anos é o mobile e durante a Black Friday não será diferente, espera-se que mais de 50% dos utilizadores acedam a partir de um dispositivo móvel, seja um smartphone ou tablet. Mas para além da adaptação do nosso website ao mobile, algo que já sabemos, é também necessário tirar partido de outras possibilidades oferecidas pela tecnologia para fazer crescer o nosso negócio e que muitas vezes não são tidas em conta. A partir da sua experiência no desenvolvimento de soluções para e-commerce, acens destaca as seguintes recomendações, chaves para evitar que a tua eShop morra nesta black friday:

  1. Conteúdo bem escrito e bem traduzido. Uma loja online com erros de tradução e escrita, seja nas especificações do produto ou nas condições de envio, pode perder até 25% das suas vendas. Pensa em que idiomas precisas que o teu site seja traduzido.
  2. Gerar confiança no cliente, expandindo a tua capacidade de interagir com os utilizadores através de blogs, preços, submissões, fóruns … E não apenas falar sobre os teus produtos no teu blog ou redes sociais. Ofereça conselhos, coisas agradáveis que não têm nada a ver com a tua empresa, notícias do sector, etc. Então já podes procurar como interligar o conteúdo ao teu site de forma criativa.
  3.     Atendimento virtual ao cliente 24 horas por dia. WhatsApp, Facebook Messenger ou Instagram são algumas das ferramentas que te permitirão estar mais perto dos principais impulsionadores do ecommerce, os millennials. Eles usam estas ferramentas de forma natural a qualquer hora do dia para resolver rápida e facilmente dúvidas sobre uma possível compra. Esquecer isto pode ser um grande erro.
  4. Experimenta o Eye tracking. Apaixona-te pelo design do teu site. Torna-o sedutor com cores, descontos, contagem decrescente, etc. Mesmo que tenhas um orçamento, podes estar interessado em fazer uma análise de Eye tracking, ou seja, testar onde os utilizadores olham quando acedem às suas páginas.
  5.     Incentiva-os a comprar novamente e a que se tornem Clientes Premium. De acordo com a Adobe, um cliente que repete a compra gasta 3 vezes mais, e se compra produtos uma terceira vez gasta 7 vezes mais que na primeira compra. Então, quando um cliente faz uma compra podes oferecer um cupão de desconto para repetir. E empresas como a Booking premeiam a fidelidade dos seus clientes quando fazem várias reservas, tornando-os Premium, oferecendo maiores descontos e vantagens sobre o utilizador padrão.
  6.     O produto entra pelos olhos. Vê se compensa contratar um fotógrafo e modelos para ter imagens mais profissionais, já fazem o produto ser percebido como de mais qualidade. Tens galerias grátis como Pixabay e Iconfinder. É melhor que aparecem pessoas a usar o produto, incluindo fotos e detalhes ampliáveis (conexões do dispositivo, tipo de tecido …). E em caso de dúvida, o fundo branco parece sempre bom.
  7.     A informação deve ser relevante e atraente. Dependendo do tipo de produto, o nível de detalhe requerido pode variar, mas o cliente exige cada vez mais descrições exaustivas.
  8.     Inclui as opiniões dos seus clientes para que confiem mais no teu produto. Permite que os teus produtos sejam avaliados e que os teus clientes deixem as suas opiniões, pois isso dá confiança a outros potenciais compradores. Esta informação também irá favorecer o posicionamento SEO do teu site.
  9.     Na Internet compram pessoas de todas as idades. Não só os millennials compram na internet, mas também os mais novos, na verdade 66% dos mais de 50 anos compram online regularmente. Pensa em oferecer descontos personalizados usando o idioma e o canal de comunicação apropriados. Os Millennials gostam de memes, vídeos ou até de gamming, enquanto os mais velhos preferem procurar informações em sites especializados e imprensa antes de comprar.
  10. Lembrete de compras inacabadas. Não deixe carrinhos abandonados, envie e-mails para seguir as compras não completadas pelo cliente, cupões … para tentar completar a compra não feita.
  11. Gera uma experiência única de confiança e segurança na entrega. Mantenha-se a par da encomenda do cliente, envie e-mails em diferentes alturas sobre o estado da encomenda.
  1. A venda não termina com a encomenda. Como é a tua embalagem? Para 34% dos compradores online, as embalagens afetam a perceção que têm da marca. Destes, 61% acreditam que um bom packaging fazem a marca parecer exclusiva, e 49% estão mais animados para receber ou abrir uma embalagem.
  2. Inclui todas as informações sobre a tua empresa na web. Não te esqueças de incluir a página «Quem somos», para que o comprador saiba que por trás do site existem pessoas responsáveis e que estão próximas. Podes usar fotos com nome ou posição, ou fazer uma apresentação em vídeo. A página da política de devoluções é essencial, pois é muito vista, por isso a informação deve ser clara para que o utilizador não tenha dúvidas. Se necessário, leva os textos legais a uma empresa especializada, caso contrário pode haver multas por má proteção de dados, gestão de qualidade, etc.

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram