Não, não foi engano. 2021 o ano de ( the year of ) … Esta foi a frase que a moderadora Carol Reed, Head of Data & Product Marketing na WPP, pediu para os convidados completarem durante uma das sessões do CES 2021, de forma a darem a sua opinião sobre o que será este ano.

O CES, a maior feira de tecnologia do mundo normalmente decorre em Las Vegas, nos Estados Unidos, mas este ano, devido à pandemia causada pela COVID-19, tornou-se 100% online, algo que nunca tinha acontecido em nenhuma das edições anteriores.


2021, o ano de reconectar (2021, the year of reconnection)

Reconectar com amigos, com familiares e para as marcas e marketeers com o consumidor. Para Iván Markman, Chief Business Officer na Verizon Media, 2020 deixou o consumidor a ansiar por 2 coisas: o toque, poder experimentar e sentir a sua compra e os «ajuntamentos«. As mudanças na forma como as marcas se envolvem com o seu cliente vão chegar este ano e vão ter em conta estas necessidades. Os desenvolvimentos tecnológicos em áreas como a Relaidade Aumentada aumentaram exponecialmente vindo possibilitar uma nova interação das marcas com os seus clientes.

Numa fase «de volta à normalidade», haverá uma dualidade (para qual as marcas devem preparar-se), por um lado, como já referido, o consumidor tem uma vontade desesperada de voltar ao normal pelo que existe uma oportunidade, e quase obrigação, de receber o cliente com um «welcome back cheering«, marcar a ocasião de se poder voltar a fazer uma vida normal mas, por outro lado, muitos comportamentos adquiridos vieram para ficar – como o comércio online – e muita das boas experiências e agilidades experimentadas no online serão exigidas pelo cliente em qualquer canal on ou offline.

E se 2021 será o ano de reconexão, também será o ano de falar e falar e voltar a falar sobre questões éticas na área da privacidade de dados. A verdade é que experiências personalizadas são adquiridas através de data e as marcas, publishers, e todos os que façam o uso de esta data terão que mostrar ao seu utilizador confiança e transparência na utilização dos mesmos se querem, pelo menos, uma oportunidade de seguirem a utilizá-los, o que para muitos significa continuarem  no mercado.

2021, ano de fazer melhor (2021 the year of doing better)

Para Gabby Cohen, Marketing & Communications no Harry’s, 2021 será o ano para fazer melhor. Fazer melhor pelo planeta e pela humanidade. E para as marcas, este ano, andará à volta, do ‘significado’ (meaning) que cada uma tem e da conexão mais profunda que é estabelecida com o cliente. Em 2020, na Fhitting Room, a empresa onde a Gabby trabalhava previamente, «nós sabíamos que as pessoas não iam comprar roupa durante a pandemia, por isso criámos conteúdos com o único objetivo de fazer o cliente feliz, criar engagement, construir confiança e encontrar o seu cliente onde ele se encontra» explicou. Em 2021 existe uma oportunidade para conectar com o cliente através do humor, mudar o tipo de comunicação e trazer alguma leveza ao ato de comprar.

A aposta na Responsabilidade Social Corporativa será uma das exigências do cliente que irá aumentar durante este ano de 2021 mas, não basta apoiar um causa ou ter uma ação solidária, tem que ser verdadeira, tem que ser parte do DNA da empresa e «tem que conectar todos os pontos» da empresa com a causa e com os clientes. No Harry’s, segundo a oradora, 1% da receita é doado para causas solidárias algo que já era feito na pré-pandemia, sendo um dos focos principais da marca a saúde mental.

2021, o ano de devolver (2021 the year of giving back)

Como podemos beneficiar de data para chegar às necessidades do consumidor? No caso da Walgreens, a segunda maior empresa que opera farmácias dos Estados Unidos, é através de parcerias com empresas como a Google de forma a entender o que o cliente precisa e procura. Segundo Alyssa Raine, Customer Marketing Plataforms na Walgreens Co, na primeira metade de 2021, o objetivo será perceber o que é o novo normal, «passaremos enquanto mundo por um período de stress pós traumático» explica a convidada e nesse sentido a Walgreens está disponível para ajudar através das linhas de apoio e contacto com especialistas. Em consequência a mesma acredita que será um ano positivo no sentido que começamos a dar valor ao que antes tomávamos como garantido e iniciámos comportamentos, como atividades benéficas para o planeta, de encontro à sustentabilidade e ao anti desperdício, que estão aqui para ficar.

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram