37% dos portugueses tencionam recorrer aos pagamentos fracionados até ao fim do ano

Num cenário de inflação a subir, o Oney acaba de divulgar os resultados da terceira edição do Barómetro Europeu das Melhores Práticas de Compra, um estudo realizado em parceria com a Harris Interactive com base num inquérito a uma amostra representativa da população europeia, concretamente em Portugal, Espanha e França.

O estudo revela as incertezas comuns dos europeus que os levam a rever, em baixa, as suas intenções de gastos até ao final deste ano. Os pagamentos fracionados (Buy Now Pay Later), que têm continuado a crescer nos últimos anos, são agora uma solução para apoiar o consumo em Portugal e na Europa.

Dados mais relevantes:

  • 1 em cada 5 consumidores europeus espera gastar mais nos próximos meses;
  • 44% dos portugueses vão fazer cortes nas despesas alimentares;
  • 34% dos portugueses vão cortar nas despesas de saúde;
  • Quase 1 em cada 3 consumidores europeus vai recorrer a soluções de financiamento para grandes compras;
  • 35% dos portugueses planeiam pagar em 3 ou 4 prestações até ao final deste ano;
  • Quase 50% dos utilizadores de pagamentos fracionados, a nível europeu, não teriam comprado se não pudesse utilizar esta facilidade de pagamento.

Até ao final de 2022, 44% dos portugueses planeiam reduzir as suas despesas com alimentação e 34% planeiam reduzir o seu orçamento para a saúde:

O Barómetro revela um forte desejo entre os europeus de limitar as suas compras, particularmente aquelas a que se pode chamar “despesas inevitáveis”, cujo preço tem subido acentuadamente nos últimos meses.

Ao nível energético, 2 em cada 3 europeus dizem, agora, que planeiam reduzir estes custos, sendo esta uma tendência mais acentuada em Portugal. Entre os portugueses inquiridos, 73% afirmam que a redução do consumo energético faz parte das suas intenções até ao final do ano, enquanto 64% dos espanhóis e 53% dos franceses planeiam fazer o mesmo.  

Ao mesmo tempo, mais de metade dos europeus dizem que nos próximos meses pretendem reduzir alguns dos seus gastos em bens de consumo relacionados com lifestyle (vestuário, decoração, equipamento eletrónico e doméstico, passeios culturais, viagens), mais uma vez, sintomático de uma sensação de limitação.

A alimentação e a saúde também estão envolvidas, com quase metade da população portuguesa (44%) a admitir que vai tentar reduzir as suas despesas com a alimentação e 34% a pretender reduzir os seus custos de saúde, até ao final do ano.

A nível alimentar, as intenções revelam-se bastante alinhadas entre os três países em análise, com percentagem aproximada de franceses (44%) e espanhóis (41%) a pretenderem cortar nesta rúbrica. Relativamente a despesas de saúde, os franceses são os que menos pretendem reduzir as suas despesas nesta área (27%), o que compara com a intenção de 33% dos espanhóis.

Os europeus, sem reduzir significativamente todas as suas despesas, estão a adaptar o consumo para comprar de forma diferente e equilibrar o orçamento num contexto de preços crescentes e de forte pressão sobre o seu poder de compra.

QUER RECEBER NOSSA NEWSLETTER

INSCREVA-SE
Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório
Email: *
Língua: English (English) Português (Portugese) Español (Spanish) *
Nome: *
Empresa: *
Cargo:
Sector:
Aceito receber a newsletter e as comunicações da Ecommerce News de acordo com a Política de Privacidade:
Aceito receber comunicações comerciais:
GDPR logdate ok:
Please don't insert text in the box below!

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PODE GOSTAR

POSTS MAIS RECENTES

Pode interessar-lhe

JUNTA-SE A NÓS?

POSTS MAIS COMENTADOS

Scroll to Top