Em dados recentemente fornecidos pelo Observatório Europeu para o 5G, referentes ao período de outubro a dezembro de 2020, foi revelado que cerca de 85% dos membros da União Europeia já lançaram serviços comerciais de redes móveis de quinta geração. Estes novos dados refletem um aumento significativo em relação ao período homólogo de 2019, onde apenas 10 países constavam da lista face aos 23 que constam agora na lista.

O relatório avança ainda com a informação de que em alguns países existe mais do que um fornecedor de serviços de 5G.


Em países como França, Itália, Espanha, Suécia e as três principais na Áustria, República Checa, Finlândia, Alemanha, Irlanda, Holanda, Polónia e Roménia, as quatro operadoras de telecomunicações já disponibilizam serviços comerciais de redes 5G. Sendo que muitos dos lançamentos ocorreram no final do ano passado.

O impacto da pandemia também se manifestou no ecossistema do 5G e o relatório afirma que, mais cedo ou mais tarde, a crise de saúde pública vai confirmar a necessidade crescente que temos de soluções digitais suportadas em redes 5G.

Durante o período de confinamento, as redes móveis suportaram um nível de tráfego nunca antes visto e, apesar das primeiras redes 5G europeias ainda terem um número limitado de utilizadores, o relatório do Observatório fornece dados de que, até dezembro de 2020, não existiram problemas de congestão.

Apesar de tudo isto, numa informação avançada pelo Jornal Económico, um estudo da Roland Berger prevê que o 5G estimule, só em Portugal, a criação de valor na ordem dos 35 mil milhões de euros até 2035.

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram