Para construir uma economia, assim definem o seu objetivo desde a alta esfera da Alibaba para os próximos 20 anos. Durante o Investors Day celebrado na sua sede, em Hangzhou, os mais importantes executivos da gigante chinesa explicaram a filosofia da empresa e o caminho que seguirão para cruzar esta meta.

 Jack Ma assegurou no encerramento da sua conferência que no último ano fiscal as plataformas da Alibaba geraram um volume de mercadoria bruta de 550.000 milhões de dólares, do valor total das vendas nos seus marketplaces. Com estes números, Ma indicou que se o volume da mercadoria bruta fosse o PIB de um país, Alibaba seria a 22ª potência económica mais importante do mundo, logo atrás da Argentina.

Com esta meta, a Alibaba espera criar 100 milhões de postos de trabalho nos próximos 20 anos, apoiar 10 milhões de negócios lucrativos e servir 2.000 milhões de consumidores em todo o mundo.

«Se uma empresa pode servir 2.000 milhões de consumidores, ou seja, um terço da população total do mundo; se uma empresa pode criar 100 milhões de empregos, provavelmente algo maior do que a maioria dos governos do mundo pode fazer; se uma empresa pode apoiar 10 milhões de negócios lucrativos na sua plataforma, isso é chamado de economia«, disse Jack Ma.

Desde que abriu o seu capital na bolsa em 2014, o Alibaba está a deixar de ser um puro ecommerce para se tornar um ecossistema digital, com o objetivo de interconectar negócios globalmente, assim como investir em iniciativas como a computação na cloud, a inteligência artificial e o entretenimento. Daniel Zhang, CEO da Alibaba, fez um balanço do número de clientes e parceiros que já estão na empresa e apontou-os como companheiros de viagem nessa estratégia digital a que eles chamam de «economia real».

«Temos mais de 500 milhões de clientes em todo o mundo, com quase 10 milhões de transações de pequenas empresas nas nossas plataformas todos os dias. Agora estamos a entrar em novas áreas como o entretenimento digital. Juntamente com os nossos parceiros, todos os participantes do nosso ecossistema – compradores, vendedores, prestadores de serviços, provedores de conteúdo – juntos, vamos construir uma economia real«, declarou Zhang.

 

 

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram