Quarta-feira, 28 de outubro, um dia para recordar a todos os habitantes e comerciantes da Suécia, dado que foi o primeiro dia em que puderam comprar através da Amazon.se. O website foi lançado com menos de cem empresas suecas, mas mais de quarenta mil vendedores de todo o mundo estiveram presentes no lançamento.

Com a adição da Suécia, o gigante do comércio eletrónico já lançou 17 plataformas em todo o mundo. Este seria o sétimo na Europa (Reino Unido, Alemanha, França, Itália, Espanha e Países Baixos), sem contar com a Turquia. A Suécia é o mercado mais pequeno onde a Amazon desembarcou, em termos de Produto Interno Bruto (PIB) e de despesas de comércio eletrónico.

Atualmente, a empresa não permite a Amazon Prime, pelo que é necessário gastar mais de 26 dólares em produtos geridos pela Amazon, incluindo artigos armazenados por vendedores externos, para ter transporte gratuito.

Os inícios são sempre complicados

A falta de empresas suecas aderentes ao Merketplace levou a empresa a incluir uma lista de produtos de outros mercados da Amazon. O erro da empresa foi ligado à tradução direta do nome destes artigos, cometendo inúmeros erros que levaram as pessoas a mostrar o seu descontentamento através das redes sociais.

Além disso, confundiram a bandeira sueca com a bandeira argentina.

No website da Ehadel, acreditam que este início caótico causará grande desilusão entre os suecos, que estão habituados a «padrões diferentes».

Vendedores na Amazon.se

A maioria dos vendedores no Amazon.se são vendedores de outros mercados europeus da Amazon, tais como Alemanha, Reino Unido, Itália, Espanha e França. Também se podem encontrar vendedores da China.

A utilização do catálogo de outros países e a tradução automática significa que «o custo de lançamento em novos países para a Amazon é cada vez mais baixo. Isso significa que a Amazon entrará nos mercados que anteriormente considerava demasiado pequenos. A Polónia, que já tem vários centros logísticos e é o lar de muitos vendedores, é provavelmente o próximo«, observa o website Marketplace Pulse.

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram