As 10 Chaves do design de experiência do Utilizador Web

Os princípios que vais encontrar neste artigo são a base de qualquer site para melhorar a experiência do utilizador.  Em primeiro lugar, o que é a usabilidade na web?

Usabilidade é desenhar com foco no utilizador, entender como interage e quais são os seus comportamentos para beneficiar e satisfazer às suas necessidades.

1- Constrói as coisas óbvias

Uma navegação intuitiva, uma estrutura clara, em suma, elementos reconhecíveis que tornam mais fácil para os utilizadores encontrar o caminho para o seu objetivo.

A forma de leitura digital tende ao padrão do «F», ou seja, os nossos olhos não leem linearmente como acontece na forma analógica, mas tendem a um movimento horizontal na primeira linha, um segundo movimento mais curto para passar a visualizar a parte final esquerda da página.

2- Poupa tempo ao utilizador

Não desperdices o tempo dos utilizadores, quanto menos se pede para chegar ao produto/serviço, mais provável é que cheguem lá satisfeitos. Menos passos equivalem a mais oportunidades de sucesso. Formulários curtos, navegação sem forçar, deixa o utilizador explorar o site e, provavelmente, se o que vê é do seu agrado ficará feliz em fornecer-lhe um e-mail, antes de tempo é forçar uma fuga.

3- Gerir a informação

Os utilizadores demoram o seu tempo a encontrar o que procuram e, quando o encontram, simplesmente clicam. As imagens são sempre mais apelativas do que os textos, pelo que temos de trabalhar em textos para fazer as famosas call-to-action: as palavras em negrito, por exemplo, serão mais apelativas para o olho humano.

Existem também padrões de palavras que todos entendemos e que atraem o utilizador: «descontos», «nova coleção», «saldos», etc. Tudo isto, acompanhado de ícones claros e visuais, ajudaram a encontrar a informação de forma satisfatória.

Orientar e ajudar o utilizador a mover-se de um clique para outro sem este perguntar onde está ou qual é o próximo passo é o objetivo fundamental a ser alcançado.

4- Elementos atraentes e claros

Conduzir o utilizador através do conteúdo de uma forma simples e fácil deve ser uma prioridade absoluta na conceção. Um design moderno e inovador não precisa de estar em desacordo com a usabilidade, pode ser ideal para atrair os nossos utilizadores.

Um design com êxito, bem compreendido, tornando os botões maiores e mais visíveis, organizado claramente por categorias e diferenciado por cores pode tornar a navegação mais simples e satisfatória.

5- Uso efetivo da escrita

É necessário ajustar o estilo de escrita para os hábitos de leitura e navegação dos utilizadores. Blocos de textos longos, textos sem uma imagem, textos promocionais, linguagem exagerada… Todos estes elementos desta forma não serão lidos pelos utilizadores.

Algumas soluções para a leitura da escrita seriam: frases curtas e concisas, hierarquizada, criando uma estrutura por níveis e elementos que quebram e separam o bloco de conteúdo, como, por exemplo, vários níveis de títulos (para o h1 24 px em negrito, para h2 a 18 px em itálico …).

Uma linguagem simples, mais próxima, mais parecida com uma conversa do que de uma publicidade ou promoção de vendas, que aproxime o utilizador, de uma forma razoável e credível, da razão pela qual deve estar interessado no produto ou serviço que lhe é oferecido.

6- Simplicidade

Nada pode ajudar mais os nossos utilizadores do que um site simples, claro e fácil de navegar. O melhor está sempre no simples.

O melhor design não é aquele com mais elementos, mas aquele em que se encontra o que se precisa à primeira olhadela, precisamente onde pensavas que estaria.

Livra-te de conteúdo sobrecarregado, de anúncios, de mensagens com consultas anteriores do utilizador e oferece as informações necessárias, nem mais nem menos.

7- Não tenhas medo do espaço em branco

Um espaço em branco não é um espaço perdido, um espaço em branco é de suma importância para espaços preenchidos com conteúdo. É necessário manter a ordem e equilíbrio, não sobrecarregando o nosso site com elementos para obtermos mais atenção, pelo contrário, o olho do utilizador será bloqueado e vai procurar uma fuga.

Estruturas complexas são mais difíceis de ler. Por outro lado, os elementos sem carga e espaçados, tornarão o conteúdo mais visível, confortável e hierárquico, que consegue manter um ponto da estrutura que domina.

8- Criar uma linguagem visível

Aaron Marcus destaca três fundamentos principais:

Organizar: Criar uma estrutura clara e coerente. Relação entre diferentes telas, navegabilidade e a estruturação são conceitos que devem ser aplicados a todas as partes de um website.

Economizar: Com a menor quantidade de elementos fazer o máximo de compreensão. Há quatro princípios básicos a considerar:

1- Simplicidade: incluir apenas os elementos essenciais para a comunicação

2- Caridade: afastar-se da ambiguidade por meio de componentes compreensíveis por todos.

3- Carácter distintivo: Distinção entre as diferentes páginas de acordo com a sua função.

4- Ênfase: Fácil distinção entre diferentes elementos. 

Comunicação: Referimo-nos à comunicação em termos de usabilidade, ou seja, legibilidade correta, simbolismo, cor. Tem em conta regras básicas como usar no máximo três fontes, três tamanhos de fonte, cores legíveis (tanto tipográficas como de fundo), etc.

9- Os convencionalismos são o teu melhor aliado

Talvez a palavra convencionalismo te assuste, mas num site significa fazer o utilizador pensar menos e é a chave para um design bem-sucedido.

Os convencionalismos são úteis porque reduzem o tempo para descobrir como as coisas funcionam e criam confiança e confiabilidade no utilizador. Um exemplo de convencionalidade seria colocar o logotipo no canto superior esquerdo do teu site, encontrar os elementos de navegação onde esperas encontrá-los: na barra superior, um link é entendido quando um texto é sublinhado…etc.

Krug sustenta que é sempre bom inovar, desde que estejas seguro que a tua ideia será entendida. Estes são aspetos da usabilidade.

10- E quando estejas…. Pergunta ao utilizador!  Realiza testes

É chamado princípio de «Test early, test often» – TETO oferece informações cruciais sobre possíveis problemas relacionados com o desenho.

Embora não seja um assunto simples de tratar, uma vez que a maioria das decisões são mais a nível de negócio do que relacionadas com os desenhos universais, poderemos ter alguns pontos importantes a ter em conta ao fazer o teste no início do projeto em vez de fazer o teste no final.

Os erros mais frequentes tendem a aparecer nas fases de concetualização, mais do que na fase de desenvolvimento e mais tarde mais difíceis e dispendiosos de detetar. Desta forma mostramos o design aos utilizadores com uma nova perspetiva antes do projeto, já que o designer sabe como funciona a sua estrutura e navegação.

Conclusão

Se queres que o teu site seja bem sucedido, dá aos teus utilizadores um caminho fácil, escuta-os, não percas tempo, não os sobrecarregues com informações, usa linguagem simples, elementos claros e atraentes e antecipa-te às suas necessidades. Mas, acima de tudo, toma estes princípios como um guia para criar sem limites, inovar e permanecer fiel à tua visão.

QUER RECEBER NOSSA NEWSLETTER

INSCREVA-SE
Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório
Email: *
Língua: English (English) Português (Portugese) Español (Spanish) *
Nome: *
Empresa: *
Cargo:
Sector:
Aceito receber a newsletter e as comunicações da Ecommerce News de acordo com a Política de Privacidade:
Aceito receber comunicações comerciais:
GDPR logdate ok:
Please don't insert text in the box below!

Deixe um comentário

Tu dirección de Email no será publicada.

PODE GOSTAR

POSTS MAIS RECENTES

Pode interessar-lhe

JUNTA-SE A NÓS?

POSTS MAIS COMENTADOS

Ir arriba