Como analisar a User Experience sem cookies

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Um dos grandes desafios que o comércio eletrónico enfrenta hoje em dia é compreender porque é que o utilizador se comporta de certa forma no seu website. Potenciar e melhorar a «User experience» tornou-se o objetivo direto das empresas, que procuram transformar as visitas dos utilizadores em conversões o mais elevadas possível.

Até agora, a utilização de cookies tem sido a ferramenta estrela para medir a experiência digital dos consumidores: a duração da visita, o número de páginas visitadas ou o número de utilizadores que clicaram num determinado elemento exibido no site. Uma série de dados que permite às empresas melhorar e otimizar as suas campanhas de marketing.

Mas, na última década, a utilização de cookies não tem sido isenta de controvérsia. Embora nem todos sejam problemáticos, e alguns até benéficos (permitem que o website se lembre das nossas preferências e senhas), outros, como os chamados «cookies de terceiros», estão no centro das atenções da opinião pública devido à desconfiança que geram entre os cidadãos, não devido às métricas que utilizam, mas porque não sabem como as empresas irão utilizar os seus dados pessoais e em cujas mãos poderão acabar se aceitarem a sua ativação.

A sua utilização descontrolada suscitou preocupações na sociedade, que sente que a sua privacidade está em risco. De facto, segundo um estudo do Pew Research Center, 72% dos utilizadores sentem que quase tudo o que fazem na Internet está a ser controlado por anunciantes e empresas, e 81% afirmam que os riscos desta dinâmica superam os benefícios.

Perante a crescente preocupação, a Google anunciou em 2020 que iria remover cookies de terceiros do Chrome até 2022, uma data que foi prolongada até 2023, face à incapacidade das organizações em se adaptarem ao novo panorama publicitário num período de tempo tão curto. Esta retirada não é nova, outros navegadores como o Safari ou Mozilla já o fizeram, mas para as marcas tem sido um verdadeiro revés, uma vez que 63% dos utilizadores em todo o mundo utilizam regularmente o navegador do Google. Então, o que podem as organizações fazer para se adaptarem a este novo cenário?

5 maneiras de medir a UX sem cookies de acordo com o Contentsquare

  1. Mapas térmicos. Esta ferramenta permite visualizar a forma como os utilizadores se relacionam com cada elemento da pagina web. Através de uma hierarquia de cores que vão de mais para menos quentes, a empresa pode visualizar os locais onde os utilizadores vão e onde ficam com mais frequência. É uma ferramenta que também nos permite descobrir com que espaços não utilizados no website o utilizador interage, o que nos dá pistas sobre onde colocar ligações ou CTAs que podem melhorar a taxa de conversão.
  2. Inteligência Artificial. Na análise UX, a IA desempenha um papel fundamental. Pode medir a experiência que o utilizador está a ter no website, identificando possíveis anomalias e frustrações que o utilizador possa estar a experimentar ao longo da viagem do cliente. Para além disso, é também capaz de identificar quais as páginas com problemas e quais as que têm mais oportunidades de rendimento, tornando-se um mecanismo que ajuda a concentrar os esforços.
  3. Análise de vendas. Permite à organização saber quais os produtos que alcançaram mais vendas e quais os outros que foram comprados juntamente com eles. Esta análise facilita duas coisas: fazer recomendações com base no que o utilizador compra e encorajar a venda cruzada. Desta forma, já não é necessário utilizar cookies de terceiros para direcionar o conteúdo porque a análise já não se baseia na pessoa mas no que esta consome.
  4. Análise de erros. Aponta exatamente em que fase da sua viagem e em que páginas, os utilizadores sentiram frustração e porquê. Através da análise de erros, as organizações podem descobrir anomalias tais como ações de looping, erros de página ou tempos de carregamento demasiado elevados de uma forma acelerada para facilitar uma resolução ótima. De facto, de acordo com um estudo da Contentquare, um atraso de 100 milissegundos no tempo de carga pode causar uma queda de 7% na taxa de conversão.
  5. Utilização da VoC. As ferramentas «Voice of Customer» recolhem o feedback dos utilizadores sobre as suas experiências, necessidades e expectativas. Isto tem uma série de benefícios: melhorar a experiência do cliente, gerir o risco e otimizar as conversões. Para além disso, dá à organização a oportunidade de saber como e de que forma o produto está a ter impacto nos utilizadores, de modo a que os potenciais problemas possam ser resolvidos imediatamente.

Com a eliminação dos cookies, as organizações irão enfrentar um cenário em que passarão do marketing de precisão para o marketing preditivo. Nesta nova forma de compreender a análise UX, o Contentquare posicionou-se como uma solução disruptiva. A sua tecnologia recolhe milhares de milhões de interações para identificar pontos de fricção, medir o desempenho do conteúdo e comparar o impacto do preço e a relevância do produto, dispensando cookies de primeira parte e de terceiros, demonstrando um forte empenho no Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR).

Para além disso, a recente aquisição da Hotjar traz conhecimentos analíticos digitais não só a empresas de média dimensão, mas também a startups e pequenas organizações.

QUER RECEBER NOSSA NEWSLETTER

INSCREVA-SE
Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório
Email: *
Língua: English (English) Português (Portugese) Español (Spanish) *
Nome: *
Empresa: *
Cargo:
Sector:
Aceito receber a newsletter e as comunicações da Ecommerce News de acordo com a Política de Privacidade:
Aceito receber comunicações comerciais:
GDPR logdate ok:
Please don't insert text in the box below!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Deixe um comentário

Tu dirección de Email no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

PODE GOSTAR

POSTS MAIS RECENTES

Pode interessar-lhe

JUNTA-SE A NÓS?

POSTS MAIS COMENTADOS

Ir arriba