As classificações falsas são um dos principais problemas do comércio online internacional. Não só minam a confiança dos consumidores e, por conseguinte, constituem uma base essencial do ecommerce, como também custam dinheiro às empresas, por exemplo, se uma opinião falsa impedir a compra por parte de potenciais clientes.

De acordo com um inquérito realizado pela Trusted Shops, o principal selo de qualidade da Europa, 3% dos utilizadores confessam ter escrito uma opinião falsa, enquanto 10% planeia fazê-lo num futuro próximo. Mas como são os que escrevem opiniões falsas em lojas online? O que os motiva? O que esperam alcançar com isso? Trusted Shops, a partir de sua experiência em gestão de classificações de clientes, identificou quatro tipos de pessoas que fazem esses tipos de comentários:

  •  O troll. Até as mais pequenas coisas o incomodam. O seu nível de tolerância está abaixo do nível do mar. Por isso vive principalmente numa caverna e a partir daí procura na internet pequenas coisas que não se encaixam na sua visão limitada do mundo: podem ser informações sobre produtos, meras opiniões ou imagens. É aí que se destaca. Fá-lo digitalmente, exclusivamente digitalmente. Mas de uma forma muito ampla. Não importa onde. Insulta, ofende, provoca e persegue. Essa é a paixão dele. É aí que sai da toca: é o troll.
  •  O engraçadinho. A ingenuidade não entende limites!! Fazer piadas faz parte da identidade do engraçadinho: é o seu lema vital. Para ele, tudo na vida é divertido, especialmente na Internet. Não consegue resistir à vontade de deixar um comentário, que não faz sentido, sobre um produto ou serviço, mas, que do seu ponto de vista, é engraçado. Ele, e mais ninguém, acha engraçado.
  •  O “egofixe”. Na internet sente-se poderoso e forte, um verdadeiro aventureiro. Lá qualquer um pode dar a sua opinião, lá ele é ouvido. Pelo menos é o que ele pensa. Quando ele deixa uma avaliação, ele aumenta o seu ego até limites insuspeitos. Por exemplo: «Que seca, não se pode fazer nada», «Que aula de yoga. Ninguém gosta da postura down dog!» Enquanto escreve algumas críticas falsas, olha-se ao espelho e sente-se satisfeito. Na vida real ele não abre a boca, mas na Internet, graças às suas opiniões falsas, ele é uma autoridade real.
  •  O rambo digital. Só face ao perigo na internet. Para dizer que não gosta de alguma coisa, os emojis e os insultos são as armas preferidas dos rambos digitais. A Internet é o seu campo de batalha. A sua estratégia: o ataque! Sem reservas. Não há nada a salvo, nenhuma pequena banalidade permanece «desvalorizada» ou, melhor ainda, «intacta». Ele próprio tende para a violência absoluta; no seu universo não há divisões: é juiz e executor num só. Quando a emboscada digital acaba, não há fantoche com cabeça.

«As opiniões nas lojas on-line são realmente úteis para outros utilizadores e são altamente recomendados para qualquer ecommerce, independentemente da sua natureza, mas há que ter um cuidado especial com comentários falsos, porque eles podem ser muito prejudiciais para o sucesso de qualquer empresa«, diz Jordi Vives, Country Manager of Trusted Shops.  

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram