Os investigadores da Kaspersky detectaram uma aplicação Troiano que está a assediar os utilizadores com anúncios não solicitados, de acordo com os nossos colegas da CyberSecurity News. Esta aplicação maliciosa desencadeia a instalação de aplicações de compras online, enganando tanto os utilizadores como os anunciantes, e visita lojas de download de aplicações. Além disso, publica opiniões falsas em nome do utilizador, escondidas do proprietário do dispositivo.

De outubro a novembro de 2019, a maior proporção de utilizadores infectados com Trojan-Dropper.AndroidOS.Shopper.a foi na Rússia, com 28,46% de todos os utilizadores afectados. Quase um quinto (18,70%) das infecções ocorreram no Brasil e 14,23% na Índia.


O Trojan, apelidado de «Shopper», chamou a atenção dos investigadores da Kaspersky devido à extensão das suas actividades de obscurecimento e ao uso dos serviços de acessibilidade do Google. Estes serviços, concebidos para ajudar pessoas com deficiências, retransmitir o conteúdo de aplicações em formato de áudio e automatizar a interacção com a interface do utilizador. No entanto, nas mãos dos atacantes, esta característica representa uma séria ameaça para o proprietário do dispositivo.

«Enquanto o perigo real desta aplicação maliciosa está limitado, neste momento, a anúncios não solicitados, revisões falsas e avaliações emitidas em nome da vítima, ninguém pode garantir que os criadores deste malware não vão voltar a sua atenção para outra coisa. Por enquanto, o foco desta aplicação maliciosa está nas lojas, mas as suas capacidades permitem aos atacantes espalhar informações falsas através das contas das redes sociais dos utilizadores e outras plataformas. Por exemplo, ele poderia partilhar automaticamente vídeos contendo o que os criminosos virtuais por trás do Shopper querem nas páginas pessoais dos utilizadores afetados e simplesmente inundar a Internet com informações não confiáveis«, diz Igor Golovin, analista de malware da Kaspersky.

Batalha contra opiniões falsas

Esta notícia chega poucos dias depois de o Facebook e o eBay terem unido forças contra falsas críticas, na sequência de um pedido da Autoridade da Concorrência e Mercados do Reino Unido. As duas empresas concordaram em melhorar em conjunto a sua luta contra as críticas falsas e enganosas nos seus websites.

No verão passado, a CMA reclamou da quantidade de críticas falsas e enganosas no Facebook e no eBay. Agora, o Facebook e o eBay prometeram identificar melhor, investigar e responder a críticas falsas e enganosas. Em uma primeira ação, o Facebook removeu 188 grupos e 24 contas de utilizadores, enquanto o eBay baniu permanentemente 140 membros.

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram