SEO? O que é? Muitos não sabem o que significa, e muitos nunca ouviram falar. Será importante para quem tem um ecommerce? Daniel Pereira, especialista em Search Engine Optimization (SEO), respondeu à algumas perguntas da Ecommerce News sobre o SEO em Portugal e sobre o seu projeto , MindSEO, que teve inicio em 2009 com ajuda do seu sócio e amigo, Gilberto Pereira.

O Daniel, em 1999, começou a trabalhar com engenharia de software e redes estruturadas, ao mesmo tempo que trabalhou com webdesign, email, e todo o mundo da Web. Seguiu-se a evolução natural para o SEO, sendo que hoje para além do seu projeto, também é professor e formador na área.

Ecommerce News: O que é a MindSEO e há quanto tempo operam no mercado?

Daniel Pereira: Resumindo em muito poucas palavras: A MindSEO é uma agência de otimização. A nossa postura é entender todos os processos da comunicação e conversão web, e conseguir otimizar os diferentes passos e plataformas, para tornar a experiência mais fluída, sempre focada na conversão. Isto implica desde a arquitetura das plataformas e da informação, passando pelo benchmark, pelas campanhas e pelos conteúdos, até aos processos de checkout e toda a analítica envolvida no processo. Começamos em 2009 como uma empresa 100% focada no SEO, e temos evoluído para ser uma empresa focada em todo o stack de uma presença web. No entanto, devido a esta nossa postura de otimizar processos, e a nossa experiência em modelos de negócio, somos cada vez mais chamados para os mais variados trabalhos de otimização de processos.

Ecommerce News: Que tipo de soluções ofereces aos teus clientes?

Daniel Pereira: As nossas soluções podem passar por serviços especializados e focados numa solução específica, ou então planos mais extensos, focados num resultado mais amplo. Ao nível de soluções específicas, podemos fornecer soluções de CRO (Conversion Rate Optimization) onde nos focamos no aumento das conversões através da otimização de interface, planos de arquitetura de informação, onde reorganizamos a estrutura do website, zonas, menús e URL’s, ou campanhas online, sejam de pesquisa, display, shopping ou publicidade programática. Quando falamos de soluções focadas em planos mais extensos, podemos abordar planos de content marketing, onde fornecemos desde a planificação, até à plataforma e a produção dos conteúdos, auditorias que abordem todo o website, desde a vertente técnica, até à usabilidade e user experience, ou então análise e business intelligence, de modo a entender todos os dados existente numa plataforma web.

Ecommerce News: Qual é a importância ou o peso que o SEO tem agora em Portugal, ou seja, há muita concorrência? Qual é o cenário?

Daniel Pereira: O SEO tem, na minha opinião, a mesma importância de sempre. Ou seja, muita. No entanto, creio que neste momento existe o risco do SEO ser entendido pelo mercado como uma commodity. Existem imensas agências a surgir nos últimos 5 anos. Algumas boas, e outras, meras tentativas de entrar no mercado com serviços amadores, sendo que estas, lamentavelmente acabam por passar uma má imagem e dar má conotação à nossa indústria. Acima de tudo, é importante que os clientes estejam também inteirados da realidade do mercado, de modo a conseguir compreender e separar um bom de um mau fornecedor.

Ecommerce News: E em Google Ads? Qual é o preço mais alto que se pode pagar?

Daniel Pereira: Depende imenso da indústria e do mercado. Se falarmos do mercado português, é normal em qualquer indústria pagar entre 30 cêntimos a 2 Euros, por clique, para boas keywords, devidamente segmentadas. No entanto, existem indústrias como os jogos online ou os jogos de sorte, onde as médias podem rondar os 10 aos 80 Euros, podendo chegar a mais de 300 Euros por clique. Se falarmos no mercado internacional, é normal que em mercados maduros, como nos Estados Unidos da América, ou no Reino Unido algumas indústrias possuam cliques a rondar os 350 Euros.

Ecommerce News: Houve uma altura em que todos os e-commerce tinham um blogue… Agora parece ter saído de moda? É recomendável? Em que casos?

Daniel Pereira: Todo e qualquer website deveria ter uma plataforma de conteúdos. Sejam blogue ou outro formato. A questão é a mentalidade de investimento que isso implica. Conteúdos geram retorno a longo prazo. É necessário construir relações, e por vezes isso é uma questão que demora tempo. Devemos produzir os conteúdos, primeiro para que os utilizadores nos possam encontrar. Depois, esses conteúdos devem aportar valor, e ajudar de facto, o utilizador. Só assim podemos ganhar a confiança dos utilizadores, para que estes se tornem clientes. Devemos pensar na experiência do utilizador, na sua jornada de consumidor, nas fases de dúvida, e em como os podemos ajudar nesta jornada. Se não estivermos preocupados em conhecer o nosso consumidor, mostrar preocupação com ele, e criar uma experiência conversacional, estaremos apenas tentar fazer vendas forçadas. E isso, é maçador.

Ecommerce News: Nas fichas de descrição do produto é onde se tem de fazer toda a magia. Que recomendações dás?

Daniel Pereira: Eu não diria “toda”, mas é de facto, uma das zonas mais importantes, mas também mais descuidadas do e-commerce. A descrição do produto, deveria ser isso mesmo: Descritiva. Ou seja, deveríamos descrever ao máximo os materiais, as características do produto, casos ou dicas de utilização, vantagens competitivas, e uma panóplia de questões que ajudassem o utilizador a compreender se o nosso produto é o produto adequado à sua necessidade. Se não ajudarmos a remover as dúvidas e incertezas do utilizador, arriscamo-nos a perder não só a conversão, mas a relação.

Ecommerce News: O Google introduziu uma nova alteração no seu algoritmo. Que consequências teve e o que devemos ter em conta?

Daniel Pereira: Como profissional de SEO, é errado pensar que a “Google introduziu uma alteração no Algoritmo” e que devemos à partida ir fazer ou corrigir coisas. A verdade é que o Google introduz constantemente ajustes ao algoritmo, sendo que alguns deles possuem variações maiores, ou novos tipos de controlo. O último sub-algoritmo que deu bastante que falar no fim de 2019 – o BERT – foca-se na avaliação dos conteúdos, através no processamento e análise de linguagem natural. Se refletirmos nesta temática, é já bom senso que os conteúdos de um website devem ser densos, acrescentar valor, bem estruturados e originais. Por isso, se o trabalho estiver bem feito conforme as boas práticas, não existem motivos para preocupação. Daí, creio que a principal recomendação é ser-se pioneiro na implementação, e investir em tudo o que permitir um melhor trabalho de indexação, em vez ir atrás do mercado quando este se torna standard. Nós por exemplo, já fazemos implementações de Schema há mais de 5 anos.

E como é que os clientes podem estar inteirados sobre quais são as últimas recomendações? É para isso que existem as boas consultoras de SEO. Clic para tuitear

Ecommerce News: O MindSEO AUTOMATA executa “Automatic Data Performance and Automated Marketing Actions”. Em que consiste exatamente?

Daniel Pereira: O MindSEO AUTOMATA é um serviço de consultoria e implementação/integração de plataformas de analytics e de automação de marketing. Por outras palavras, podemos estar a falar de implementações simples de automação de marketing, para campanhas de dripping com recurso a segmentação de base de dados; passando por sistemas de automação que permitam a qualificação de leads (sistemas muito úteis para websites como foco B2B); ou então sistemas de automação completamente integrados com plataformas de predictive analytics, que permitem obter e tratar dados em quase tempo-real, de modo a responder de forma atempada e automática, com ações de marketing, tais como campanhas ou conteúdos personalizados.

Ecommerce News: Que tipo de clientes tens? Algum caso particular de sucesso?

Daniel Pereira: Temos vários tipos de clientes, das mais variadas indústrias. Já tivemos o prazer de trabalhar com clientes de grande calibre, tais como operadores de telecomunicações, clubes de desporto, e empresas de media, tal como imprensa e televisão. Mas também temos muito gosto em trabalhar com clientes como pequenas empresas, empresas industriais ou mesmo startups tecnológicas. No entanto, sobre casos particulares de sucesso de um ponto de vista geral, apesar de termos alguns casos de estudo, é injusto referenciarmos algum em específico, pois além de trabalharmos todos os clientes com o sucesso e a performance como objetivos, esse sucesso não se deve apenas ao nosso trabalho, mas também ao trabalho das equipas internas de cada um desses clientes.

Ecommerce News: Quem está muito bem em SEO? Algum exemplo de loja online?

Daniel Pereira: Especificamente na área do e-commerce, posso dar algumas referências. O nosso ex-libris continua a ser o portal KuantoKusta, cuja aplicação ajudamos a arquiteturar, ao nível da gestão de informação, interface e toda a marcação de meta-dados. Mais recentemente, temos alguns bons casos, como o website da Mbit, que depois de uma reestruturação, aumentou a faturação em mais de 500%, ou o website da Kinda Home, que tem vindo a ganhar terreno, por entre marcas já estabelecidas no mercado há mais de 10 anos, e algumas com uma estrutura vasta ao nível internacional. Por fim, também nos cabe reconhecer o bom trabalho no e-commerce feito por empresas como a La Redoute, o Leroy Merlin, a FNAC e a Worten.

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram