Mercado imobiliário: 7 dicas para escolher um provedor de hospedagem para seu site

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Para qualquer empresa, ter um site é uma questão vital. A princípio, trata-se do cartão de visita da companhia – deve ser apresentável, ter todos os detalhes sobre a área de atuação, o perfil da entidade, além de endereço e formas de contatos acessíveis e completas.

Entretanto, há uma área de atuação em que um bom site somente não basta. Trata-se do mercado imobiliário. As buscas por casas, apartamentos e semelhantes dispararam desde o começo da pandemia e ter uma plataforma digital que corresponda às expectativas dos usuários é essencial.

De acordo com um estudo do Google, divulgado no final de 2020, a busca por imóveis na internet cresceu 34% entre março e outubro do ano passado – um dos efeitos da pandemia foi o boom por reformas, aquecimento extremo do mercado imobiliário e compras online. 

Quando seu negócio envolve basicamente esses três itens, então é importantíssimo caprichar na sua plataforma digital para vendas ou aluguel de imóveis. Deve-se pensar em um sistema robusto que nunca derrube seu site e em funcionalidades diversas (como fotos ou localização facilitada de suas ofertas), entre outros conteúdos que facilitem a interação com seu usuário.

E tudo isso começa na escolha de bons (ou ótimos) serviços de hospedagem (também chamado de hostings) – se você estiver interessado nisso, pode encontrar mais informações neste site. Há algumas dicas práticas que podem te ajudar a encontrar o que melhor se encaixa em suas necessidades. 

A seguir, indicamos 7 delas. Basta observar com cuidado – e calma – o que se deseja e encontrar o serviço de hospedagem que mais se encaixa com os serviços imobiliários que você oferece.

Preço

Pode parecer meio óbvio, mas a primeira e mais importante dica é essa. Decida o quanto pode e deseja gastar antes de escolher seu provedor de hospedagem. 

Entretanto, o velho ditado “o barato pode sair caro” está presente neste ponto. Isso porque há diversos serviços de hospedagem gratuitos – e isso é, de cara, o que pode sair mais em conta quando o assunto é investimento.

Isso porque muitos deles têm limitações, podem não oferecer suporte nos planos gratuitos e, muitas vezes, deixam a desejar quando o assunto é SEO

De qualquer forma, o valor a se desembolsar mensalmente (ou anualmente) é seu primeiro passo. A maior parte dos principais provedores de hospedagem no Brasil tem preços semelhantes, então a comparação é fácil

Os fora do País, entretanto, costumam cobrar em dólar. Como o câmbio brasileiro anda altamente desvalorizado (e enlouquecido, em um sobe e desce incrível), é importante observar isso antes de fechar negócio. 

Tipo de hospedagem

Atualmente, há duas principais linhas de serviço para hospedagem: a em disco e a cloud. Na primeira, você compra determinado espaço e para X por ele. A segunda é volátil, aumenta e diminui e sua conta varia de acordo com os recursos usados.

Para o mercado imobiliário, ambas podem servir. Tudo vai depender do perfil de sua empresa. 

Se seu objetivo com o site é ter somente um cartão de visitas, com informações básicas de seus serviços e usar plataformas terceirizadas para expor suas ofertas (como Zap Imóveis ou Viva Real), isso demanda menos recursos e consumos diários. 

Nesse caso, uma hospedagem tradicional, com espaço em disco pré-determinado, pode sair mais barata e cumpridora. 

Entretanto, se sua plataforma digital tende a ser uma central ampla de tudo o que você oferece, a coisa muda completamente. Se sua ideia é ter, por exemplo, suporte a fotos e vídeos de seus imóveis ou se, de tempos em tempos, fará grandes lançamentos, o cloud já é o mais indicado.

Isso porque, essa modalidade funciona, a grosso modo, como uma torneira jorrando água. Se você gira pouco o registro, sai menos líquido. Se abre mais, o fluxo aumenta. No cloud, é a mesma coisa: se vai fazer um grande evento de imóveis e sabe que precisará de mais desempenho durante esse período somente, essa modalidade de hospedagem te dá – sem dor de cabeça e sem medo de que sua plataforma saia do ar.

Suporte 24 horas e diferenciado

Esse ponto é extremamente importante – porque se você tiver algum problema, vai precisar de ajuda. Quando seu site cai por conta da hospedagem, não é algo que você consiga resolver sozinho. 

Suporte rápido, em português e com diferentes ferramentas de atendimento (o máximo possível, como redes sociais, e-mail, WhatsApp, chat) são sempre as características mais desejadas. Analise o contrato e as ofertas antes de escolher seu provedor.

Segurança 

Sites, independentemente do tamanho, são atacados diariamente por bots ou hackers atrás de informações preciosas (dados pessoais e bancários de seus usuários ou clientes). A segurança de uma plataforma digital passa, quase sempre, pelo provedor de hospedagem.

Muitos deles oferecem segurança reforçada, bons firewall nativos ou mesmo integração com ferramentas terceirizadas (como CloudFlare ou Sucuri). 

Em relação a proteção e ataques, analise as ocorrências do serviço antes de fechar. Uma busca no Google resolve isso facilmente e te deixará mais confiante antes de optar por esse ou aquele provedor.

Benefícios adicionais: SSL, registro, back up

Como a concorrência no Brasil é grande quando o assunto é provedor de hospedagem, vale ficar de olho nos diferenciais de cada um. Se o preço e os serviços oferecidos forem semelhantes, os detalhes podem ser decisivos.

Entre o que é comum ser oferecido sem custo ou com aquisição facilita são chave SSL (de certificado digital, importante para segurança e SEO), registro de domínio incluso (ou realizado pelo provedor) e back up do site (que varia pela periodicidade: diário, semanal, mensal).

Garantia (dinheiro de volta)

Muitos provedores oferecem um período de degustação grátis. Vale – e muito – fechar esse tipo de acordo antes de, realmente, optar por um serviço definitivo. 

Se gostou, se seu site não teve problemas, se o suporte foi bacana, você fica. Se algo saiu errado ou decepcionante, só desistir do contrato e pegar o dinheiro de volta. 

Localização

Aqui, um detalhe que em tese não faria diferença mas, na prática, é importante. Se o seu serviço tem suporte nativo no Brasil, há mais chances de você ser melhor (e mais rapidamente) atendido. 

Mesmo que os servidores estejam fora do País, ter uma representação regional (mesmo que não fisicamente, mas com atendimento específico para a região) pode ser determinante em situações de emergência. 

Conjunto 

Obviamente, você vai escolher o melhor serviço de hospedagem para sua imobiliária de acordo com o conjunto: preço, serviços e suporte. Afinal, cada um sabe qual é o melhor perfil para seu projeto e quais as necessidades específicas. 

Depois de analisar tudo, colocar lado a lado o que deseja e precisa, pode ser que ainda esteja pendendo para dois ou mais serviços. Aí, a dica é uma boa pesquisa – principalmente nas redes sociais das empresas e em sites especializados em reclamações de usuários.

Esses meios, que colocam clientes em conexão direta com os provedores de serviços, dão uma boa medida do nível de satisfação de quem usa essa ou aquela hospedagem. 

Analise não só as reclamações mas também como o provedor de hospedagem lida com a insatisfação. Afinal, você pode ser o próximo a ir ao Facebook ou Twitter da empresa pedir ajuda.

QUER RECEBER NOSSA NEWSLETTER

INSCREVA-SE
Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório
Email: *
Língua: English (English) Português (Portugese) Español (Spanish) *
Nome: *
Empresa: *
Cargo:
Sector:
Aceito receber a newsletter e as comunicações da Ecommerce News de acordo com a Política de Privacidade:
Aceito receber comunicações comerciais:
GDPR logdate ok:
Please don't insert text in the box below!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Deixe um comentário

Tu dirección de Email no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

PODE GOSTAR

POSTS MAIS RECENTES

Pode interessar-lhe

JUNTA-SE A NÓS?

POSTS MAIS COMENTADOS

Ir arriba