Os pagamentos mobile estão em crescimento exponencial. O medo e desconfiança nesta forma de pagamento estão a ser dissipados e a ser substituídos pela sua utilização massiva principalmente na China. Não é de estranhar que este seja o país com maior implementação de pagamentos móveis visto que o Wechat é o principal provedor de pagamentos por proximidade no mundo, seguido pelo Alipay e o Paypal. 

Segundo o relatório da Didentria «Mobile en España y en el Mundo 2019″,  e seguindo as tendências atuais de cresimento, prevê-se que em 2022 o uso de pagamentos móveis em todo o mundo aumente para 28% do total, excedendo os pagamentos com cartão de crédito e em dinheiro. Em 2019, mais de 2 mil milhões de consumidores no mundo inteiro utilizaram o mobile wallet para pagar ou enviar dinheiro.


Em relação a 2023 as previsões são da quadruplicação do valor das transições móveis, em comparação com os 15% do valor total dos pagamentos digitais em todo o mundo em 2018. Em geral, a adopção de pagamentos móveis é elevada, mas o mercado continua a crescer.

Segurança vs praticabilidade

Nos Estados Unidos, 72% dos utilizadores de pagamentos móveis são Millenials ou Geração X. As novas gerações compreendem melhor as vantagens dos pagamentos móveis, dando-lhes prioridade contra reticências como a segurança ou o medo de não saber como utilizá-los.

Já na Europa a segurança no pagamento toma uma maior importância no momento de gerir as suas finanças através de dispositivos móveis. 70% dos europeus preferem utilizar dois métodos contra 66% que escolhem a impressão digital, 62% uma palavra-passe e 52% o reconhecimento facial. A implantação do chip e o reconhecimento de voz ficam para ultimo na escolha dos europeus, com 40% e 35%, respectivamente, a preferirem esses métodos.

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram