O ecommerce alemão é um dos mais consolidados na Europa. Não obstante, é um mercado em que as devoluções são mais elevadas em comparação com a Europa.

Consumidores na Alemanha vão comprar produtos online por um valor total de 70.000 milhões de euros este ano. Mas a cada seis pacotes um será devolvido. Já no ano passado os consumidores alemães devolveram 490 milhões de itens e o número continuará a crescer.


Por esta razão, os investigadores alertam para a necessidade legal de uma taxa de retorno. Estima-se que uma taxa de 2,95 euros por envio poderia evitar cerca de 16% das devoluções, afectando cerca de 80 milhões de artigos.

Investigadores económicos da Universidade de Bamberg publicaram um estudo esta semana mostrando que uma taxa legal de retorno poderia ajudar a reduzir a quantidade de resíduos e diminuir a carga da mudança climática.

Os resultados do estudo sugerem que uma taxa de devolução legal, por muito baixa que seja, poderia constituir um instrumento para controlar as devoluções e os seus efeitos negativos. «Ainda é muito cedo para uma avaliação holística de tal medida, mas na nossa opinião, vale a pena pensar nisso«, dizem os especialistas.

O mercado da moda é um dos mais afetados pelos retornos. Os investigadores apontam para o potencial das novas tecnologias para ajudar o utilizador a encontrar o tamanho certo e evitar devoluções. «Análise de dados, inteligência artificial e tecnologias quotidianas existentes, como uma câmara num smartphone para medir o corpo, permitirão poupanças significativas a nível económico e ambiental«, afirmam.

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram