As receitas do Walmart cresceram 10,5% no primeiro trimestre de 2020, graças ao impulso dado pelas vendas online, que aumentaram 74% nos primeiros três meses do ano. Após a abertura de Wall Street, e empresa celebrou os bons resultados da empresa com um aumento de 4% nas suas ações.

Este crescimento deve-se, como era esperado, ao confinamento e ao facto dos seus estabelecimentos, como muitos outros supermercados, terem sido arrasados pelos consumidores alarmados com o período de quarentena.


A cadeia Walmart também aumentou as contratações, o que provocou um acréscimo, de forma temporária, nas despesas com salários e manutenção das lojas e centros de distribuição. Para além disso, a empresa comunicou despesas adicionais de quase 900 milhões de dólares relacionadas com o Covid-19.

As receitas operacionais, no entanto, aumentam 5,6% para US$ 5,22 biliões neste trimestre (encerrado a 30 de abril), com um lucro ajustado por ação de US$ 1,18, excedendo assim a previsão de US$ 1,12 de Wall Street.

«As vendas líquidas e o rendimento operacional foram significativamente afetados pelo surto de Covid-19«, afirmou a empresa num comunicado oficial, explicando que «a procura sem precedentes a que assistimos a nível mundial nas várias categorias impulsionou os resultados.”

Apesar dos números positivos, a multinacional reconhece que o quadro é bastante complexo e decidiu suspender o relatório em que indicava as prospetivas para 2020. Esta decisão «reflete uma incerteza significativa que depende de variáveis externas fundamentais«, conclui Brent Biggs, diretor financeiro do Walmart.

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram