Desde a inclusão financeira à recuperação de pequenas empresas, a Visa e a Fintechs aceleram o comércio digital.

As Fintechs permitiram criar novas formas de pagamento, movimentar dinheiro e impulsionar o comércio digital um pouco por todo o mundo. Neste novo “normal”, provocado pela COVID-19, o distanciamento social, o isolamento e o fecho das fronteiras aumentaram as receitas globais das aplicações bancárias digitais em 17%, as instalações de aplicações bancárias digitais nos EUA em 60% e a utilização de aplicações financeiras na Europa em 72%.

Com 17 biliões de dólares em pagamentos ao consumidor ainda efetuados em dinheiro e cheque e 1,7 biliões de pessoas fora do sector financeiro formal, há uma enorme oportunidade para as Fintechs serem pioneiras no que compete aos novos tipos de pagamentos digitais.


A Visa quer alinhar-se com estes pagamentos inovadores e é por isso que oferece recursos, programas, redes e muito mais, com o objetivo de os ajudar a escalar e ao mesmo tempo dar vida a novas soluções comerciais com rapidez e segurança.

As denominadas economias emergentes oferecem grandes oportunidades às Fintechs para alavancar as tecnologias digitais para ajudar a ligar os «não bancários» a produtos e serviços financeiros de confiança.

Foi neste sentido que foi criado o concurso Fintech 50 (IF50), para reconhecer as promissoras start-ups em fase inicial que inovam nestas comunidades financeiramente mal servidas. Como parceiro fundador da Fundação MetLife, o apoio da Visa ao Fintech 50 Inclusive está alinhado com o compromisso de fornecer às micro e pequenas empresas as ferramentas de que necessitam para crescer, através da responsabilidade de promover a inclusão financeira para todos.

Outra das Iniciativas a destacar é a Visa Everywhere (VEI), programa encarregue de iniciar e finalizar as tarefas para resolver os desafios de pagamentos e comércio do futuro, enquanto procura fornecer novas soluções para a rede de parceiros da Visa. Desde o lançamento nos EUA em 2015, a Iniciativa Visa Everywhere expandiu-se rapidamente para incluir mais de 7.000 empresas em fase de arranque de 100 países, angariando coletivamente mais de 2,5 mil milhões de dólares em financiamento como resultado do programa.

Por fim, a Visa inicou ainda o Fast Track, um programa global que racionaliza o processo de aproveitamento da rede e dos recursos para reduzir o tempo que leva a trabalhar com a Visa de meses para semanas.

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram