Após o final das férias, é hora das devoluções. Os maiores retalhistas dos Estados Unidos estão a introduzir uma nova política para estes casos. Para fazer isto, estão a processar reembolsos, enquanto permitem que o cliente mantenha os itens indesejados.

Amazon, Walmart e outras empresas estão a usar inteligência artificial para decidir se faz sentido económico processar um retorno, de acordo com um novo relatório do Wall Street Journal.


Esta política não se aplica a todos os produtos. Apenas a produtos de baixo custo ou com preço de processamento da devolução igual ou superior ao próprio produto. Além disso, serão considerados clientes com histórico de compras naquela loja. Os sistemas que avaliam a integridade do cliente serão implementados para decidir se esse reembolso será feito.

Os retalhistas enfrentam custos mais altos com devoluções por correio. Uma entrega pode significar de 15% a 20% a mais no custo do produto.

Rick Faulk, CEO da Locus Robotics.

A pandemia foi um dos motivos que levou ao lançamento desta nova política. Menos pessoas do que nunca se aventuram a devolver as compras na loja. De acordo com a empresa de processamento de devoluções Narvar, as devoluções  online aumentaram 70% em 2020. Por este motivo,  não é de surpreender que as empresas estejam a reconsiderar esta situação.

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram