Análise do impacto da COVID19 no comércio eletrónico francês

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Enquanto se aguarda a revisão final do impacto da COVID19 no comércio eletrónico francês, a FEVAD está a acompanhar de perto o desenvolvimento do setor digital no país. Para o efeito, a organização dispõe de um painel de estudo constituído por mais de quarenta grandes lojas on-line não alimentares do país, o que lhe permite medir as tendências e oportunidades das últimas semanas.

Em geral, a análise destes dados revela uma grande adaptabilidade dos distribuidores tradicionais, para além de sublinhar a importância da Internet como ferramenta complementar às lojas.

O impacto da quarentena para os ecommerces

A monitorização da atividade do país mostra uma evolução significativa do mercado entre março e a primeira quinzena de abril. As três semanas de março foram marcadas por um declínio geral sem precedentes nas vendas de produtos não alimentares na Internet, em comparação com a semana anterior à crise.

Este declínio começa a 9 de março, na semana dos primeiros anúncios de contenção. O fosso aumenta na semana seguinte com a entrada do confinamento e o encerramento administrativo das lojas. Só no final de março, uma vez passado o impacto da contenção, é que a curva de vendas se endireitou.

Esta recuperação foi em grande parte impulsionada por certas categorias de produtos, incluindo tecnológicos, atividades de interior e jardinagem, cuja curva de vendas acelerou muito na semana após à contenção (+27%), antes de formar um planalto nas duas semanas seguintes.

Moda, os mais vulneráveis à crise

Esta evolução não afeta todas as vendas online de forma igual. A moda, que há muito tempo é um dos mais populares na Internet, é um dos setores cujas vendas mais sofreram com a crise da COVID.

A queda durante as três semanas de março é muito mais pronunciada do que a média do comércio eletrónico não-alimentar. O setor atingiu o seu ponto mais baixo na primeira semana de confinamento, com uma quebra global de atividade de 30%.

A partir de meados de abril, a atividade recomeça. No entanto, esta melhoria não compensa as perdas sofridas durante as 4 semanas anteriores.

Outro elemento importante a ter em conta na análise da situação é ir além da medição do volume de negócios geral, concentrando-se na situação de cada sítio web. Nem todos os ecommerces foram afetados da mesma forma.

A web toma conta da loja (fechada)

Quando comparamos o volume de negócios destas semanas com o alcançado no ano passado, verificamos que metade das empresas online viu as suas vendas diminuírem durante este período.

Neste contexto de crise, muitos novos compradores optaram por entrar no mundo das compras online com marcas que já conheciam do mundo físico, como os supermercados. E os jogadores puros beneficiaram com isso (ou irão beneficiar). Ou seja, muitos novos compradores têm sido «forçados» a fazer as suas compras semanais online e, ao terem uma experiência satisfatória, estão a perder o medo das compras online.

Os dados mostram igualmente que os distribuidores tradicionais conseguiram reagir e adaptar-se em tempo recorde à situação e ao encerramento das lojas porque conseguiram transferir uma grande parte das vendas das suas lojas para a Internet.

Embora na maioria dos casos não tenham conseguido compensar as perdas relacionadas com o encerramento administrativo das lojas, a Internet permitiu, em muitos casos, limitar o impacto da crise na situação económica das empresas físicas.

Figura 1: Painel gerido pelo FEVAD de cerca de quarenta sítios de comércio eletrónico que representam 30% do volume de negócios do comércio eletrónico não alimentar – fonte FEVAD

QUER RECEBER NOSSA NEWSLETTER

INSCREVA-SE
Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório
Email: *
Lengua: English (English) Português (Portugese) Español (Spanish) *
Nome: *
Empresa: *
Cargo:
Sector:
Aceito receber a newsletter e as comunicações da Ecommerce News de acordo com a Política de Privacidade:
Aceito receber comunicações comerciais:
gdpr logdate ok:
Please don't insert text in the box below!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Deixe um comentário

Tu dirección de Email no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

PODE GOSTAR

POSTS MAIS RECENTES

Pode interessar-lhe

JUNTA-SE A NÓS?

POSTS MAIS COMENTADOS

Ir arriba