O Facebook segue no centro dos escândalos de privacidade. De acordo com o meio de comunicação americano The Hill, a empresa admitiu numa carta enviada a dois senadores americanos que pode rastrear a localização de todos os seus utilizadores mesmo que não tenham ativado a função de geolocalização no seu telemóvel.

A carta, enviada ao senador democrata Chris Coons e ao republicano Josh Hawley, foi publicada na terça-feira por um jornalista do jornal americano ‘The Hill’ através da sua conta no Twitter.


A empresa de Mark Zuckerberg explica as diferentes formas como pode aceder à localização offline dos seus utilizadores, como por exemplo, a partir das suas fotos e endereços IP.

«Quando os serviços de localização são desligados, o Facebook pode conhecer a geolocalização das pessoas, usando informações que elas partilham nas suas atividades no Facebook ou endereços IP e outras conexões de rede que usem«, disse Rob Sherman, Responsável pelo Escritório de Segurança do Facebook, na carta de 12 de dezembro.

Em sua defesa, a empresa detalhou que o Facebook usa esse tipo de informação para notificar os utilizadores quando alguém acedeu à sua conta de outro local, bem como para impedir a propagação de informações falsas.

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram