Regras que os vendedores devem conhecer para organizar os seus armazéns

Os vendedores online que deixam uma má impressão nos clientes devido a longos tempos de entrega estão a arriscar mais do que a sua boa reputação. Podem também ser levados a tribunal pelo não cumprimento dos prazos de envio.

A organização do trabalho do armazém não tem de ser complicada! Ao seguir algumas regras de logística, as operações do seu armazém também podem funcionar perfeitamente.

Quais são estas regras? Vamos descobrir neste artigo.

As regras de ouro da organização de armazém

O nível de organização necessário num armazém de expedição depende principalmente do número de produtos que precisa de armazenar.

Uma ou duas prateleiras na garagem pode ser suficientes para um vendedor com o seu próprio negócio na Etsy.

No entanto, quando a gama de produtos se expande e há cada vez mais expedições, os proprietários de lojas online atingem rapidamente os seus limites de eficiência. Em casos como este, os vendedores vão precisar de um espaço maior (ou seja, de um armazém de expedição) e manter a organização pode ser, sem sombra de dúvida, um desafio.

Zonas do armazém

Na maior parte dos casos, um armazém dividido em três partes será suficiente para uma loja online.

  1. Área de receção (mercadoria recebida)

É aqui que a integralidade e a qualidade dos produtos são verificadas imediatamente após a entrega no seu armazém.  Neste ponto, o fornecedor também pode recolher europaletes vazias.

A área de receção também pode ser utilizada como área de armazenamento temporário se as paletes entregues ainda não tiverem sido desembaladas.

  1. Área de recolha de pedidos

Onde unidades individuais dos vários produtos são armazenadas. Na maioria dos casos, as estantes de prateleiras normais ou estantes “push-back” serão suficientes para que os funcionários possam recolher os produtos.

  1. Área de expedição

É o local onde os produtos são embalados, preparados e encaminhados para expedição. As mercadorias rotativas (ou seja, mercadorias que são enviadas com frequência) podem ser armazenadas na área de expedição do armazém por um curto período de tempo.

Desta forma, as mercadorias enviadas com frequência podem ser retiradas diretamente da palete. Assim, poupa-se tempo e diminui-se a rota de recolha. Para grandes áreas de expedição, as mercadorias rotativas são armazenadas nas zonas de processamento de pré-pedido na zona de expedição.

 

Uma dica para a organização do trabalho no armazém

Estas três áreas de armazém não têm de ser separadas por paredes. Na verdade, serão um obstáculo no caso da utilização de empilhadoras ou porta-paletes. Trata-se mais de dividir certas partes do armazém com sinalização no chão, o que, por exemplo, ajuda a evitar que pessoas com pressa armazenem paletes da área de receção na zona de expedição.

Espaço de armazenamento: os princípios da alocação

Um armazém não pode ser eficiente se os trabalhadores não tiverem um sistema-guia que os ajude a encontrar os artigos.

Isto causa atrasos na preparação da mercadoria para o envio, que poderiam ser facilmente evitados. Como consequência, a loja não consegue atingir a máxima eficiência logística, podendo mesmo levar a muitas devoluções ou pedidos cancelados.

Também vale a pena considerar que pedidos atrasados podem muito provavelmente levar a avaliações negativas e impedir alguns potenciais compradores de avançar com os seus pedidos.

São estes os motivos pelos quais são atribuídos espaços permanentes de armazenamento a cada produto. Existem duas formas de fazer isto:

  1. Atribuição de espaço numérica

Os artigos são sempre armazenados na mesma área de acordo com os seus números de artigo. Este método é adequado para a maioria das lojas online de pequena e média dimensão, que tendem a ter uma gama de produtos relativamente restrita e um pequeno número de envios.

  1. Atribuição de espaço aleatória

Para lojas com um grande número de envios, o sistema numérico não é suficientemente flexível para responder às mudanças na gama de produtos. Ao invés desse sistema, os novos artigos são automaticamente atribuídos ao próximo espaço disponível no armazém.

Este método requer que cada número de artigo tenha um número de espaço no armazém atribuído e colocado num gráfico, de modo a que os funcionários possam consultá-lo a qualquer momento.

Planeamento do armazém

Ao planear um armazém, é importante ter em consideração o desempenho técnico e também o fator económico.

Deve ter em conta os seguintes aspetos principais aqui descritos:

  • número de artigos na gama do produto
  • tamanho dos artigos do stock
  • inventário médio e máximo de cada artigo, dependendo do seu padrão de vendas e de qualquer venda ou liquidação sazonal
  • número médio e máximo de envios por dia
  • número médio de artigos no envio: os envios de vários artigos são mais eficientes relativamente à recolha de pedidos
  • número de devoluções.

E quanto a si? Como organiza o armazém da sua loja online? Partilhe as suas experiências e opiniões na secção de comentários abaixo.

QUER RECEBER NOSSA NEWSLETTER

INSCREVA-SE
Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório
Email: *
Língua: English (English) Português (Portugese) Español (Spanish) *
Nome: *
Empresa: *
Cargo:
Sector:
Aceito receber a newsletter e as comunicações da Ecommerce News de acordo com a Política de Privacidade:
Aceito receber comunicações comerciais:
GDPR logdate ok:
Please don't insert text in the box below!

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PODE GOSTAR

POSTS MAIS RECENTES

Pode interessar-lhe

JUNTA-SE A NÓS?

POSTS MAIS COMENTADOS

Scroll to Top