Reveja os melhores momentos do ePayments Day Portugal 2022

No passado dia 2 de junho, no Centro de Congressos do Lagoas Park Hotel, decorreu a segunda edição do ePayments Day Portugal, com foco nos grandes players de pagamentos do nosso país.

Klarna: a escolha para a nova geração de shoppers

O evento começou com Alexandre Fernandes Ribeiro, Country Manager da Klarna em Portugal, que nos falou sobre a Klarna e o facto de estar a tornar-se a nova escolha do consumidor português.

Klarna é uma comunidade de shoppers, sendo que atualmente possuem 149 milhões de pessoas que utilizam a Klarna para comprar, pagar e fazer serviços bancários. Atualmente trabalham com mais de 435 mil marcas, das quais 78 mil também possuem a Klarna integrada nas suas lojas físicas.

A empresa foi fundada em 2005, em Estocolmo, mas atualmente já estão presentes em todos os continentes, com predominância na Europa, Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia e ainda pretendem expandir mais, sendo que possuem, nas palavras de Alexandre, «um plano de expansão muito ambicioso».

Alexandre Fernandes afirmou que «entre 2022 e 2023 vamos entrar em mercados como por exemplo o México. Vamos consolidar as operações no Leste da Europa e também aventurar-nos em outros mercados como por exemplo os Emirados, Japão e Coreia.«

Klarna, Samsung, FNAC e KuantoKusta estiveram à conversa

Na primeira mesa redonda do dia estiveram presentes Alexandre Fernandes, Country Manager Portugal na Klarna, Bhupendar Singh, Diretor de E-commerce em Portugal na Samsung EletrónicaPaula Alves, Director of Finance & IT na FNAC Portugal Paulo Pimenta, Owner e CEO no KuantoKusta, para falar sobre os desafios do setor de ePayments.

Relativamente às tendências do Comércio Online no pós-pandemia, Paula Alves afirmou que, do ponto de vista da FNAC, o que sentiram foi um boom sem precedentes no e-commerce em detrimento das lojas no momento da pandemia. Bhupendar Singh afirmou que o mundo antes e depois da Covid-19 são duas realidades diferentes. A aceleração digital foi tão significativa que o crescimento previsto para daqui a 10 anos ocorreu apenas em 2 anos. Paulo Pimenta referiu que, em relação a esta temática, no KuantoKusta notaram que com a pandemia lhes foi chegando um público diferente, nomeadamente os Seniores (crescimento de 350% na plataforma), porque eram adversos às compras online, mas quando tudo fechou haviam duas opções: «comprar online» ou «não comprar».

Mario Manzieri: o panorama do e-commerce português e estratégias de otimização de pagamentos

Mario Manzieri, Sénior Sales Manager na Checkout.com, explicou a importância de se apostar no comércio digital português agora, porque segundo dados da Statista não só a não desaceleração da economia nos próximos tempos, mas também um crescimento da mesma de 50% até 2025, principalmente no que toca ao setor da moda. Mas para se apostar no e-commerce é preciso saber como otimizar pagamentos e aumentar as receitas, algo que o palestrante também explicou.

  1. Precisa de ter um parceiro que o ajude a implementar as estratégias, que o ajude a ter sucesso local de maneira global– formas de pagamento que facilitem os pagamentos;
  2. Utilização de tecnologia líder na indústria – o objetivo é reduzir a falsa recusa, uma vez que, em 2021, um em cada cinco clientes teve uma venda recusada de forma errada;

Adyen: O Comércio Unificado e os seus benefícios

Ângelo da Silva, responsável comercial da Adyen em Espanha e Portugal, apresentou na sua palestra a importância de um comércio unificado e o abandonar da informação fragmentada.

É assim necessária uma consolidação das formas de pagamento, ou seja, independentemente do local onde o consumidor esteja a adquirir o produto, quer seja na loja online, física, por telefone ou pela app, a experiência de compra deve ser sempre a mesma.

SIBS, Goldpet e GLOVO estiveram à conversa

Na segunda mesa redonda do dia falou-se sobre «Como os métodos de pagamento influenciam no último momento de compra». Com uma mesa moderada por Cátia Ribeiro, Head of Merchant Relationship Management na SIBS | MB Way, a mesa contou com a discussão de ideias entre Cátia, Joana Soares, Head of Marketing na Goldpet e Pedro Ribeiro dos Santos, Head of Q-Commerce em Portugal na GLOVO.

GLOVO chegou a Portugal em 2017. O objetivo da empresa é ter todo um processo de compra fácil e intuitivo, sendo o checkout fundamental e sem atrito. Pedro refere ainda que têm a necessidade de colocar uma encomenda com o pagamento em dinheiro para os consumidores se sentirem mais seguros e, mais tarde, se fidelizam e adicionarem um método de pagamento. A GLOVO está atualmente a trabalhar em novas formas de pagamento para integrar na sua plataforma. Relativamente à Goldpet, Joana refere que o processo de checkout deve ser fácil, mais do que apenas pensar em métodos de pagamento, mas sim quais os que funcionam em cada negócio, sendo inclusivo. «A pandemia deu um boom no digital, mas ainda existem muitos consumidores que preferem o cash», refere a responsável de Marketing da marca. A Goldpet tem neste momento multibanco, MB Way (meio preferencial na Goldpet), PayPal e pagamento no ato de entrega. A Goldpet adapta a sua oferta, dado que existem muitos clientes nacionais que preferem o MBway, mas nas compras preferencialmente estrangeiras, Joana afirma que o pagamento é feito através de PayPal.

Cofidis: Como o BNPL pode ser a solução para reduzir o abandono dos carrinhos

O evento contou com a participação de Licínio Santos, Diretor Comercial na Cofidis Portugal.Cofidis existe há 26 anos em Portugal e há 40 anos em França e a sua principal missão é a diferenciação e a preservação do cliente. Cofidis Pay surgiu em 2019, no último trimestre do ano, com pessoas de múltiplas disciplinas. Cofidis está presente em 700 pontos de vendas físicos e a Cofidis Pay foi lançada no início deste ano para lojas online.

BNPL é um fenómeno em ascensão, com uma taxa de crescimento anual 2022-2030 de 26%. De acordo com a Kaleido Intelligence, o mercado de BNPL está preparado para valer cerca de 240 biliões de euros em e-commerce mundial em 2025.

Licínio referiu, mediante a análise destes dados, que o setor do e-commerce em Portugal fechou o ano de 2021 com um crescimento acima de 20%. A jornada de compra inicia-se, na grande maioria das vezes no online e uma solução de BNPL tem um papel determinante para combater os principais motivos de desistência na fase de checkout.

SONAE: Pagamentos como fator diferenciador da experiência e segurança no ecommerce

O grupo Sonae vê os pagamentos como um fator diferenciador, desde logo porque nenhum cliente gosta de pagar, ele fá-lo porque quer adquirir o produto, por isso a facilidade no processo de pagamento é essencial .

Devido à variada quantidade de marcas e serviços que o grupo detêm os consumidores tornan-se por isso muito heterogéneos,

«Os clientes até são os mesmos mas as expectativas que os clientes têm em cada um destes sites é completamente diferente. O mesmo cliente que compra num Continente ou que compra numa Worten tem expectativa e exigências muito distintas, e é isso que procuramos resolver e customizar».

Na sua apresentação Margarida Rodrigues, Customer Payments Manager na Sonae apresentou também as grandes tendências de pagamento atuais bem como a diferença entre Regulação e Experiência.

ONEY BNPL: como revolucionar a experiência de compra online e captar novos clientes

Célia Horta-Nova, Business Line Manager, no Oney Bank esteve presente no ePayments Day Portugal com o tema «Buy Now Pay Later: Como revolucionar a experiência de compra online e captar novos clientes?», para o Oney a experiência do cliente é a base para o sucesso.

O ONEY está em Portugal há 28 anos, atualmente com cerca de 8 milhões de clientes. Atualmente tem mais de 1900 parceiros europeus em todos os setores. O ONEY está ainda presente em 7 países com BNPL, sendo número 1 em França, Itália, Roménia e pioneiro em Portugal, sendo número 2 em Espanha e em expansão na Bélgica e Alemanha.

Célia refere que BNPL é a solução que os parceiros valorizam, principalmente porque o pagamento fracionado é atualmente utilizado por 42% dos portugueses, sendo uma solução em expansão.

Maximizar as vendas através de uma maior conversão, eliminando os custos associados à fraude

Marc Nieto, Member representing European E-commerce at European Retail Payments Board, esteve presente no ePayments Day Portugal com o tema «Maximizar as vendas através de uma maior conversão, eliminando os custos associados à fraude».

De acordo com Marc Nieto, a área dos pagamentos anda sempre à volta de 3 áreas: Finanças, Marketing e IT; o que nos leva a uma série de Key Performances Indicators (KPIs): Conversão KPIs – conversão no checkout e percentagem de auth rate; custo de KPIs – merchant service cost e share of wallet; e fraude relacionada com KPIs – % de fraude Cbs e % rejeitada. Existem milhões de KPIs, mas «estes são os que se utilizam mais no e-commerce», afirma Nieto.

O responsável afirma que o custo de processamento das transacções está a disparar devido a vários factores e que os comerciantes devem tentar gerir os métodos de pagamento tentando oferecer os métodos de pagamento no momento em que oferecem um justo valor acrescentado concreto.

Para ver o evento na íntegra, poderá fazê-lo através do YouTube.

QUER RECEBER NOSSA NEWSLETTER

INSCREVA-SE
Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório
Email: *
Língua: English (English) Português (Portugese) Español (Spanish) *
Nome: *
Empresa: *
Cargo:
Sector:
Aceito receber a newsletter e as comunicações da Ecommerce News de acordo com a Política de Privacidade:
Aceito receber comunicações comerciais:
GDPR logdate ok:
Please don't insert text in the box below!

Deixe um comentário

Tu dirección de Email no será publicada.

PODE GOSTAR

POSTS MAIS RECENTES

Pode interessar-lhe

JUNTA-SE A NÓS?

POSTS MAIS COMENTADOS

Ir arriba