O CES 2021 está live e é 100% online. A maior feira de tecnologia do mundo, normalmente, tem lugar em Las Vegas nos Estados Unidos de forma presencial mas este ano tornou-se 100% online devido à pandemia causada pela COVID-19, algo inédito.

Ao longo de 4 dias, de 11 a 14 de janeiro, foram apresentadas as inovações tecnológicas e tendências de consumo para 2021. Deborah Weinswing, CEO na Coresight Research, apresentou as tendências no retalho com foco nos Estados Unidos da América e China. Em ambos os países o consumo online veio para ficar, com o consumo online a aumentar para mais do dobro em comparação com o período pré-pandemia. Os setores do desporto e «ar livre» (outdoors) tiveram um crescimento grande, inicialmente maior nos Estados Unidos do que na China, mas que demonstraram que fazem parte dos hábitos do consumidor atual e que é um consumo que se manterá. A China em particular goza de um otimismo que advém dos resultados do Single’s Day, que gerou um valor recorde de $74,10 mil milhões em vendas.


6 tendências para 2021

  1. Os consumidores irão mudar a forma como gastam
    US:
    As lojas nos Estados Unidos experimentaram um crescimento de 6% ou mais desde maio.
    China: Aumento do foco na saúde com cerca de 60% dos millennial e geração Z a passar entre 3 a 9 horas por semana em atividades relacionadas com a saúde e bem estar.
  2. Novas tecnologias irão redefinir a imagem da loja e do centro comercial
    Publicidade interativa e jogos estão a crescer nas lojas físicas de forma a promover o envolvimento (engagement) do cliente e aumentar as conversas com os mesmos.
  3. Estratégias de retalho ‘digital first‘ serão a chave para o sucesso
    Espera-se que o livestream, já popular na China, atinja os 25 mil milhões de dólares no EUA até 2023
  4. Fazer o bem será fazer bons negócios
    56% dos consumidores a nível global estão disponíveis a pagar, em média, 35% premium por produtos sustentáveis. Estima-se que o potencial mercado mundial de vestuário adaptativo atingirá 350$ mil milhões até 2023.
  5. Os retalhistas encontrarão novas formas de vender os seus produtos aos seus clientes
    Atrair o consumidor no momento da compra será a chave do sucesso em 2021. 77,6% dos consumidores nos EUA que compram através de social media dizem por vezes abandonar a compra devido à falta de funcionalidade incorporada. Reter o consumidor através de programas de fidelização, personalização ou gamification serão alguns dos truques num mercado extremamente competitivo.
    Espera-se que o mercado de gamification cresça a uma taxa anual de 27,4% nos próximos 5 anos.
  6. Cadeias de abastecimento resilientes e flexíveis serão bens vitais num mundo incerto
    Estima-se que o mercado logístico de e-commerce cresça a uma taxa anual composta de 20,5% desde 2020 até 2027, enquanto o mercado de software management de cadeias de abastecimento o crescimento esperado é de 7,9% entre 2020 e 2025. Os retalhistas e fornecedores irão investir fortemente em tecnologia que os pode ajudar a adaptarem-se rapidamente a crises.

Estudo de caso EUA: Curbeside Pickup na Dick’s Sporting Goods

Para a Dick’s Sporting Goods, 2020 foi um ano de sobrevivência. O retalho não foi idealizado para fechar todas as suas lojas de um momento para o outro e este negócio em 2 dias reinventou-se, para poder continuar à tona. Lauren Hobart, President na Dick’s Sporting Goods, explica como conseguiram um crescimento de 23% no geral e 95% de crescimento no e-commerce.

Caso Chinês: Alibaba, é verdade ou mito?

Tony Shan, Head of Tmall Global, the Americas region no Alibaba Group, respondeu a Deborah Weinswing, CEO na Coresight Research após a sua apresentação das tendências no retalho na China e Estados Unidos, sobre as verdades ou mitos que existem sobre o grupo Alibaba.

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram