De acordo com um estudo do IAB, 2 em cada 3 espanhóis acreditam que um marketplace é o canal de referência para decisões de compra. Os players tradicionais têm de se adaptar a este novo ambiente, por isso Elogia, uma agência digital especializada em Marketing de Comércio Digital (Grupo VIKO), e a escola de negócios The Valley, celebraram ontem «MarketPlaces»: La conquista de los grandes escaparates digitales«, um evento dirigido aos profissionais do retailer sobre como potenciar este canal de vendas.

Ramón Montanera, Director de Inteligência de Marketing da Elogia, apresentou o I Estudo sobre MarketPlaces realizado pela Elogia, onde foram encontrados dados relevantes do mercado espanhol. Neste sentido, 9 em cada 10 compradores procuram informação na Internet sobre um produto a fazer uma compra, onde 65% acabam por comprar online e 24% através do canal físico, o chamado efeito ROPO.

Ao mesmo tempo, 2 em cada 3 clientes procuram informações sobre um produto nos mercados, 45% no próprio site da loja, 40% nos motores de busca, que segundo a Montanera «estão perdendo relevância no processo de pesquisa«.

Quando um cliente pensa em comprar online, 88% dos compradores consultados primeiro verbaliza um Marketplace, de acordo com o grau de notoriedade de cada um deles, 95% dos entrevistados mencionaram Amazon, 92% ebay, 83% El Corte Inglés e 79% Aliexpress.

No momento da compra, 16,25 milhões de espanhóis entre os 16 e os 65 anos já compraram num Marketplace, um 99% dos compradores online no país, avaliados em 16,4 milhões, com uma frequência de compra online de 2,9 vezes por ano, e com um ticket médio de 80€. Entre os mercados onde os espanhóis mais compram estão o Amazon, com 82% de mulheres e homens, o eBay com 59% no caso dos homens e 54% no caso das mulheres consultadas.

Diante deste novo ambiente que as empresas têm que enfrentar, Monica Casal, diretora de Eretail da Elogia, disse: «A dinâmica do marketing mudou rapidamente de acordo com o ritmo com o qual os consumidores têm mudado. Houve uma mudança da comunicação da empresa para o cliente e o consumidor passou a ser o único com o poder de comunicar. Este é um comprador hiper-informado, tanto no online como no offline, e tnuma nova hierarquia de motivações de compra. Está sempre à procura de conveniência, profundidade de catálogo e preço«.

Do ponto de vista do cliente, os marketplaces «oferecem o que pedem: variedade de produtos, entregas rápidas e o preço«, disse Casal. E no caso de outras empresas, o Marketplace «faz uma simbiose com as marcas, oferecendo-lhes tráfego«.

Diante dessa situação, o Diretor de Eretail da Elogia disse: «A expansão através dos mercados não está isenta de desafios, mas é necessária. O desafio não é apenas transformar-se digitalmente, mas também a velocidade com que fazes. Esta velocidade será a que poderá levá-lo ou deixá-lo fora do mercado«. Para isso, como todas as empresas têm equipes dedicadas ao marketing de canal, ele considerou que «é necessário ter um responsável de marketing focado na estratégia de posicionamento da marca num Marketplace.

 

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram