A empresa recomenda a alteração das palavras-passe e a utilização de verificação em duas fases

A Nintendo anunciou uma investigação, que revelou que a segurança de mais de 160.000 utilizadores foi violada. A razão que se calcula ser responsável por este hack maciço é que a violação da segurança foi ligada aos logins da Nintendo Network ID originalmente ligados aos sistemas Nintendo 3DS e Wii U.

Embora continuem a investigar, afirmam que, neste momento, não há qualquer indicação de que as bases de dados, servidores ou serviços da Nintendo tenham sido acedidos. Durante a investigação, a empresa não permitirá a utilização de qualquer Nintendo Network ID para aceder a uma conta Nintendo. Os utilizadores poderão escolher qualquer outra opção para aceder às suas contas. Isto foi anunciado na sua conta do Twitter.


A empresa japonesa tomou conhecimento do ataque cibernético através de utilizadores que se tinham queixado nos últimos dias, alegando que alguém tinha tentado aceder às suas contas Nintendo, e que compras tinham sido feitas sem a sua autorização.

Entre as medidas que tomaram para tentar travar os ataques, a primeira consistiu em desativar a possibilidade de entrar no NNID e redefinir as palavras-passe das vítimas. Além disso, solicitaram a todos os seus clientes que ativassem o processo de verificação em duas fases, a fim de evitar novas tentativas de logins não autorizados. Além disso, a Nintendo propôs o cancelamento de compras não autorizadas.

Os hackers tiveram acesso a alguns dados privados, como aniversários, nomes e países. Felizmente, parece que os dados dos cartões de crédito não foram afetados.

O novo patch de segurança fornecido pela Nintendo Switch destina-se a permitir que alguns dados internos sejam transferidos para o cartão SD. Não será possível salvar diretamente os jogos e haverá casos específicos em que a transferência não será possível.

Como saber se a sua conta Nintendo foi violada?

Para além de todas as medidas de segurança que a empresa implementou em resposta à violação da segurança, acrescentam-se medidas para avisar aqueles que foram expostos à divulgação dos seus dados bancários e para ajudar todos os utilizadores a verificar se foram ou não atacados pelo último ataque cibernético à plataforma.

A Nintendo advertiu que as pessoas envolvidas neste ataque podem ter pago dinheiro ilegalmente à «My Nintendo Store» ou à «Nintendo eShop».

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram