Mango redefine o seu plano de crescimento na China

A Mango preparou um plano de expansão para a China que anunciou em 2019 através de um acordo com o grupo local Hangzhou Jingzhe Clothing, o que significaria a abertura de 16 novas lojas na China.

Este acordo não foi cumprido, e muito menos numa China que foi abalada pelo Covid-19. No final de janeiro de 2020, quando decidiu fechar as lojas na China devido à rápida proliferação da pandemia COVID-19, a Mango operava no país com uma rede comercial de 26 lojas.

O compromisso da Mango em dar prioridade à sua expansão online sobre o seu crescimento físico levou também à partida de David Sancho, CEO da marca na China e o responsável pela sua rede de lojas. Com uma carreira de 17 anos na Mango, o antigo CEO da marca na China ocupa atualmente o cargo de diretor de estratégia na empresa de serviços tecnológicos Re-Hub.

Deixou ainda o seu agradecimento no seu perfil do LinkedIn: “Gostaria de expressar a minha mais profunda gratidão à minha empresa anterior e aos colegas por todas as oportunidades e apoio fornecidos ao longo de todos estes anos”.

A China é o segundo maior fornecedor da Mango, depois das fábricas que operam na Turquia. A China é tão importante que a Mango realizou um total de 43 auditorias sociais na China em 2019 para garantir que todos os seus fornecedores operaram com os padrões de responsabilidade social exigidos pela empresa.

QUER RECEBER NOSSA NEWSLETTER

INSCREVA-SE
Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório
Email: *
Língua: English (English) Português (Portugese) Español (Spanish) *
Nome: *
Empresa: *
Cargo:
Sector:
Aceito receber a newsletter e as comunicações da Ecommerce News de acordo com a Política de Privacidade:
Aceito receber comunicações comerciais:
GDPR logdate ok:
Please don't insert text in the box below!

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PODE GOSTAR

POSTS MAIS RECENTES

Pode interessar-lhe

JUNTA-SE A NÓS?

POSTS MAIS COMENTADOS

Scroll to Top