Não haverá moratória na entrada em vigor do SCA dia 1 de janeiro

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

PSD2, SCA. Se tem um ecommerce está farto de ouvir falar nestes termos, mas o que muda dia 1 de janeiro? Em janeiro, sem mais adiamentos, segundo Alberto Lopez, Director CyberSecurity & Intelligence Solutions na Mastercard, entra em vigor o RTS (Regulatory Technical Standards) que define claramente o alcance, os mecanismos de autenticação aceites e as exceções da diretiva.

Como é que a nova diretiva influenciará os comerciantes?

Por um lado, em comparação com a situação atual, existirá um maior número de compras online que requerem autenticação e a mesma exige a recolha de um maior número de dados que vão além do valor e podem incluir o dispositivo do cliente, o IP, o Bowser, entre outros, pelo que deverá existir um adaptação dos comerciantes ao novo cenário.

Por outro lado, a nova regulação também permitirá ao clientes, em consonância com a sua entidade bancária, abrir algumas exceções com vista a oferecer uma melhor experiência de compra ao cliente. Por exemplo como já acontece no pagamento contactless em que pagamentos inferiores a 50 euros não exigem autenticação.

Como é que a nova diretiva influenciará os utilizadores finais?

O sistema de autenticação por SMS, por si só, não será suficiente. O consumidor terá que se habituar a usar 2 fatores de autenticação dentro das três categorias estabelecidas: fatores de conhecimento (pin, palavra passe, etc), de posse (por exemplo cartões), inerentes (biométricos).

Outra novidade para o consumidor será serem redirecionados para a aplicação bancária para finalizar a compra. Muitas das entidades optarão por esta possibilidade, cumprindo com a exigência das duas autenticações.

A biometria é a outra forma de autenticação que tem ganho força nos últimos tempos. É provavelmente a forma mais segura visto que é única em cada indivíduo e que oferece a melhor experiência de consumidor ao não necessitar de passwords adicionais e está sempre disponível.

Como funciona a cadeia de aplicação do PSD2?

A cadeia de autenticação inclui o comerciante, onde se inicia o processo de compra e que se encarrega de enviar toda a informação disponível para a autenticação, o intermediário são as empresas de pagamentos (como a Mastercard) que conecta o comerciante com o emissor e lhe envia toda a informação envolvida na transação (valor, comerciante, número do cartão) e o emissor, as instituições bancárias que analisarão a informação recebida e procederão, ou não, à autenticação do cliente.

QUER RECEBER NOSSA NEWSLETTER

INSCREVA-SE
Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório
Email: *
Lengua: English (English) Português (Portugese) Español (Spanish) *
Nome: *
Empresa: *
Cargo:
Sector:
Aceito receber a newsletter e as comunicações da Ecommerce News de acordo com a Política de Privacidade:
Aceito receber comunicações comerciais:
gdpr logdate ok:
Please don't insert text in the box below!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Deixe um comentário

Tu dirección de Email no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

PODE GOSTAR

POSTS MAIS RECENTES

Pode interessar-lhe

JUNTA-SE A NÓS?

POSTS MAIS COMENTADOS

Ir arriba