O comércio electrónico na Bélgica gerou um volume de negócios total de 8,2 mil milhões de euros durante 2019, o que representa um aumento de 17% em relação à situação do ano anterior. Um em cada quatro euros gerados pelas lojas online belgas veio de compradores estrangeiros.

De acordo com o último estudo do E-commerce Barometer, o número de vendedores online aumentou 20%, para 29.231 no ano passado. Mas embora o número de lojas online locais esteja a crescer, as vendas nestes sites ainda representam uma pequena parte de todo o comércio electrónico belga. O estudo mostra que menos de 1.000 lojas online geram 87% do total das receitas do comércio electrónico.

No entanto, embora os grandes operadores continuem a conquistar a parte de leão do mercado, as pequenas lojas apresentaram um crescimento de 33% em 2019, enquanto as micro lojas cresceram quase 49%.

«Este ano, estamos a ver um crescimento de dois dígitos novamente. Isso é impressionante e também mostra que o comércio eletrónico ainda está em expansão na Bélgica«, diz Lucas De Dycker da The House of Marketing, co-editor do estudo com a associação de comércio eletrónico SafeShops. «Todos os dias são acrescentadas 13 novas lojas online no nosso país e o valor das transacções aumenta, pelo que podemos dizer que há muita confiança no comércio eletrónico, tanto do lado do consumidor como do retalho«, acrescenta.

Britânicos gastam mais, holandeses gastam menos

Um quarto dos 8,2 mil milhões de euros gerados pelas lojas online belgas provém de compradores estrangeiros. Os 5 principais países são a França, Holanda, Reino Unido, Alemanha e Estados Unidos da América. Com um carrinho de compras médio de 81 euros, os holandeses gastam menos e os britânicos mais (136 euros em média).

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram