Nos últimos anos, os marketplace tornaram-se o destino de compras online mais popular para os consumidores digitais em todo o mundo. Os consumidores online valorizam a grande quantidade de produtos disponíveis, bem como a política de preços baixos (nem sempre), em comparação a plataformas como a Amazon, eBay ou AliExpress.

Por outro lado, cada vez mais retalhistas utilizam os marketplace como um canal de vendas válido, uma tendência que tem recebido recentemente um novo impulso devido aos encerramentos causados pela COVID-19. Assim, a indústria do mercado online está em constante crescimento e de acordo com um relatório recentemente publicado pela Digital Commerce 360, foi responsável por 57% de todas as vendas de comércio eletrónico a nível mundial em 2019.


No total, os 100 principais marketplace contribuíram com um volume bruto de vendas (GMV) de 1,97 biliões de dólares para a economia mundial. Os líderes mundiais neste negócio são sem dúvida a Amazon e Alibaba, mas a paisagem competitiva é cada vez mais diversificada, com novos jogadores a testarem o modelo de negócio promissor e a crescerem significativamente. Em termos de popularidade dos mercados em geral, existem diferenças significativas entre as principais regiões do mundo de acordo com os «World’s Top Online Marketplaces» do Webretailer.

Mercados na América

O negócio dos marketplace é mais popular na América do Norte: Registam quase 5.000 milhões de visitas por mês e há mais de 50 mercados que recebem mais de 1 milhão de visitas por mês, sendo os mais populares a Amazon, eBay, Walmart, Target e Best Buy.

Na América do Sul, os jogadores locais de Mercado livre e as lojas Americanas competem com os gigantes globais como Amazon e AliExpress.

Mercados na Ásia

A América do Norte é seguida pela Ásia Oriental em termos de total de visitas, com 4,5 mil milhões. Contudo, existem apenas 16 jogadores que registam mais de 1 milhão de visita, sendo os maiores Taobao, Tmall, Rakuten, JD ou Flipkart na Índia.

Mercados na Europa

A Europa tem 63 mercados que atingem números superiores a um milhão de visitas. Amazon, eBay, AliExpress, e Allegro são os mercados mais populares para o tráfego de websites na Europa.

A nível local, o Cdiscount destaca-se sobretudo no mercado francês que durante 2019 atingiu vendas de quase 4 mil milhões de dólares.

Durante a última edição da Marketplace Summit 2020 tivemos a sorte de contar com a presença de Arnaud Vaissiere, E-Commerce I Senior Business Development Manager Cdiscount, que nos falou mais sobre a empresa francesa e os seus planos a curto e médio prazo.

Mercados em África

O continente africano está entre os últimos a aderir ao comboio do comércio eletrónico e, tal como na China, a adoção está a ser vertiginosa e especialmente centrada na mobilidade. Em África, os três mercados dominantes do comércio eletrónico são: Jumia, Konga e Suoq.

O principal é Jumia, a plataforma nigeriana de comércio eletrónico, que em 2019 gerou quase 1,1 mil milhões de euros em volume bruto de mercadorias (GMV). Um aumento significativo em relação a 2018, em que o volume de negócios foi ligeiramente superior a 828 milhões de euros.

Os outros mercados: Mercados B2B

Uma das grandes questões não resolvidas na nossa economia digital é a internacionalização, que hoje em dia é mais fácil do que nunca graças aos mercados, especialmente aqueles centrados no mundo B2B. Fernando Aparicio, Diretor da Amvos Digital, a consultoria de marketing digital especializada em internacionalização de empresas, dá-nos todas as chaves sobre os 10 melhores marketplace para as vendas internacionais B2B.

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram