Os consumidores online na Europa acreditam que o Brexit irá tornar as entrega mais lentas e haverá menor escolha de produtos britânicos online.

O Brexit ainda está para acontecer. Atualmente, o Reino Unido encontra-se num período de transição que deverá terminar a 31 de Dezembro deste ano.


A Whistl fez um inquérito aos consumidores online, para perceber o que pensam sobre Brexit e os seus efeitos que terá nos comportamentos de compra.

34% dos inquiridos Alemães, 27% dos Franceses e 24% dos Irlandeses, acreditam que o Brexit levará a uma entrega mais lenta de produtos do Reino Unido.

Os britânicos também se encontram divididos, com 22% acreditar que não haverá impacto e outros 22% acreditar que haverá.

No que se refere à oferta de produtos online, um número significativo de inquiridos da Irlanda e Reino Unido acreditam que os produtos britânicos se tornarão mais caros e que os produtos de origem externa do país serão também mais caros depois de Brexit.

De acordo com Melanie Darvall, Diretora de Marketing & Comunicação da Whistl, para que estas percentagens se alterem «A nossa investigação mostra que os retalhistas online do Reino Unido terão de trabalhar arduamente para convencer os consumidores europeus de que os produtos britânicos continuarão a ser de bom valor e a gama de produtos continuará a estar disponível».

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram