Quando a Big Data ajuda a detetar fraude eléctrica

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O impacto económico da má prática no sector da electricidade poderia ascender a cerca de 150 milhões de euros por ano, de acordo com a CNMC.

Nunca tivemos tanta informação antes. Também não tivemos tanto controlo sobre os diferentes tipos de fraude que podem ser cometidos na sociedade. O facto é que os dados revelam frequentemente comportamentos suspeitos. Sabe como as empresas de eletricidade detetam atualmente possíveis fraudes à luz? Através de Big Data

A Comissão Nacional de Mercados e Concorrência (CNMC) estima que os impactos económicos das más práticas no sector da eletricidade representem cerca de 150 milhões de euros em perdas por ano. No entanto, estas práticas podem ser detetadas através dos dados fornecidos pelos contadores de eletricidade~

O diretor da área de Análise Preditiva de Energia do Instituto de Engenharia do Conhecimento (IIC), Pedro Tejedor, explica que as perdas não técnicas de luz, incluindo a fraude, «são detetadas como uma anomalia no consumo, ou por semelhança com comportamentos fraudulentos já conhecidos». Uma das chaves, diz ele, para encontrar a fraude energética é conhecer «o comportamento de consumo«.

Neste sentido, assinala, tem havido progressos consideráveis com os contadores eletrónicos, uma vez que «antes da quantidade de consumo de cada cliente era conhecida de forma acumulada e apenas uma vez de dois em dois meses, quando um operador se dirigia ao contador e obtinha os dados. Atualmente, os dados de consumo são obtidos hora a hora por meio de teleleitura«. Isto, explica ele, facilita uma visão «mais detalhada» do comportamento da procura em cada ponto de consumo.

Para isso, a utilização de dados é fundamental. Tejedor assinala que todas as informações recebidas dos contadores de electricidade, explicando que:

 «São autênticos Grandes Dados. Os clientes dos distribuidores são normalmente contados em centenas de milhares ou milhões. De cada um deles temos os dados do contador, especificamente seis dados por hora, e no futuro, teremos dados da quarta hora. São séries muito grandes, e procurar uma que tenha um comportamento anómalo é por vezes como procurar uma agulha num palheiro”.

Dados para conhecer o consumo

A fim de poderem caracterizar a procura, as empresas elétricas também utilizam os dados meteorológicos e de mão-de-obra. «Isto ajuda quando pode ser acompanhado por outros dados que caracterizam o cliente», acrescenta ele.

Ao longo do tempo, tal como os contadores de eletricidade evoluíram, assim também as práticas fraudulentas, aponta o Tejedor. Tem havido um «maior nível de sofisticação das perdas não técnicas».

Ele diz que quando os dispositivos de medição fossem analógicos, «eles iriam e estragariam o disco do contador de modo a que este se tornasse mais lento ou, como estamos num país tropical, acrescentariam melaço ao contador de modo a que este se enchesse de formigas e o abrandasse».

No caso dos contadores trifásicos, «uma das fases foi contornada para reduzir o consumo«.

Já com contadores digitais, ele indica que existem outros procedimentos mais sofisticados «como o conhecido íman no contador». Em qualquer caso, segundo o perito, «aproveitam-se do facto de ser difícil distinguir o comportamento anormal na massa de clientes«.

No entanto, atualmente, com as técnicas de Grandes Dados e Inteligência Artificial é mais fácil detetar perdas não técnicas porque «é possível isolar cada vez mais precisamente os contadores que apresentam comportamentos anómalos».

QUER RECEBER NOSSA NEWSLETTER

INSCREVA-SE
Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório
Email: *
Língua: English (English) Português (Portugese) Español (Spanish) *
Nome: *
Empresa: *
Cargo:
Sector:
Aceito receber a newsletter e as comunicações da Ecommerce News de acordo com a Política de Privacidade:
Aceito receber comunicações comerciais:
GDPR logdate ok:
Please don't insert text in the box below!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Deixe um comentário

Tu dirección de Email no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

PODE GOSTAR

POSTS MAIS RECENTES

Pode interessar-lhe

JUNTA-SE A NÓS?

POSTS MAIS COMENTADOS

Ir arriba