TOP 5: Tendências de retail marketing para 2021

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Se aprendemos alguma coisa em 2020, é que prever o futuro é (praticamente) impossível. Quando eventos inesperados se acumulam com a mesma rapidez com que acontecem, não nos podemos apegar ao contexto, precisamos de entender o que realmente os causa. Mas se der um passo para trás, poderá recuperar algo desse contexto. Já estamos há 2 meses em 2021 e as coisas não mudaram muito, é verdade, mas acreditamos que estas tendências vão chegar (algumas já chegaram) para ficar. Estas são as 5 estratégias de retail marketing que não deve ignorar se quiser ter sucesso em 2021:

Em geral, acreditamos que a experiência digital será cada vez mais relevante em todos os aspetos do retalho e marketing, da publicidade ao comércio eletrónico B2B .

Mesmo com a vacina COVID-19, fica claro que os consumidores continuarão a passar muito tempo em casa, vivenciando o mundo através dos seus ecrãs. Quando as restrições terminarem, apostamos que muitas pessoas permanecerão fiéis a algumas marcas de comércio eletrónico e que os hábitos digitais adquiridos no último ano provavelmente continuarão.

TOP 5 tendências retail marketing

1- COMPROMISSO SEM ATRITO

Por mais que a tecnologia tenha melhorado a experiência do utilizador no retalho, a verdade é que os consumidores de hoje ainda são obrigados a «reapresentar-se» a uma marca em demasiados pontos de contacto. Como resultado, começará a ser dada mais ênfase ao «compromisso sem fricções», tornando o processo de descoberta, compra e, no caso de a fazer, devolução de produtos muito mais fácil do que tem sido até agora. Há muito espaço para inovação quando se trata de racionalizar o processo de descoberta-compra, e um foco específico no envolvimento sem atritos é o que ajudará a alcançar essa visão.

2- ESTRATÉGIA BASEADA NA EXPERIMENTAÇÃO

A otimização não consiste apenas em aperfeiçoar o que já se faz. Trata-se de aperfeiçoar todo o processo, incluindo personalização, experimentação, gestão de conteúdos e comércio eletrónico, bem como de introduzir novos elementos baseados no que aprendeu. Para não perder de vista as preferências dos utilizadores ao longo destes processos, os executivos do comércio retalhista confiam cada vez mais em plataformas ágeis, e é aí que entra em jogo uma mentalidade de otimização. Adaptar-se ao ambiente atual significa construir continuamente novas experiências que possam satisfazer as expectativas não só dos consumidores como são hoje, mas como serão amanhã. Ser ágil tem as suas vantagens, mas não pode produzir resultados a longo prazo sem uma otimização orientada. Um exemplo de tais plataformas são aquelas que aplicam a filosofia M.A.C.H., como o DXP Episerver. Uma ferramenta com grandes opções de personalização e otimização. Se ainda não sabe do que estamos a falar quando mencionamos esta plataforma, dê uma vista de olhos ao artigo sobre Episerver.

3 – CERTEZA DIGITAL

Nos tempos voláteis de hoje, a certeza está em falta. Mas, especialmente à medida que a aceleração da DXP (Digital Experience Platform) continua, as marcas precisam de ter a certeza do que os consumidores querem da sua experiência de compra. As equipas digitais não devem estar numa posição em que tenham de gastar os seus (escassos) recursos a adivinhar a melhor forma de envolver os clientes. Ao antecipar a evolução das necessidades e comportamento dos clientes, será mais fácil fornecer uma plataforma que se envolve e converte.

4- SOFISTICAÇÃO SIMPLES

Os retalhistas que prosperarem em 2021 serão os que tornarão as suas experiências digitais tão integradas e personalizadas quanto possível. Já não se trata de simples ou sofisticado: trata-se de ambos. Isso significa muitas coisas: ofertas de produtos modulares, uma ampla rede de parceiros, monitorização e apoio abrangente, APIs que se integram facilmente com a infra-estrutura existente, e assim por diante. À medida que as equipas continuarem a personalizar a sua experiência digital, o sucesso chegará a marcas que possam fornecer um UX sofisticado no back-end, mas simples no front-end.

5- MARKETING «DE SERVIÇO»

Em tempos difíceis, aqueles que procuram servir todos os seus intervenientes reforçam os alicerces do sucesso a longo prazo da sua marca. O estabelecimento de uma ligação autêntica com as partes interessadas é fundamental. É aí que os comerciantes podem ser úteis, porque são eles que sabem como criar um equilíbrio entre as tendências sociais atuais, o que interessa aos empregados e o que se adequa à sua marca, e depois elaborar mensagens que beneficiam aqueles a quem chegam. Muitos dos desafios que tornaram o ano 2020 tão difícil irão transitar para 2021, pelo que os comerciantes com uma «mentalidade de serviço» irão ver o seu trabalho a ter maior impacto.

Estas estratégias são certamente um bom lugar para começar a tornar a experiência do seu cliente no seu comércio eletrónico ou mesmo a experiência omnicanal uma experiência satisfatória.

QUER RECEBER NOSSA NEWSLETTER

INSCREVA-SE
Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório
Email: *
Lengua: English (English) Português (Portugese) Español (Spanish) *
Nome: *
Empresa: *
Cargo:
Sector:
Aceito receber a newsletter e as comunicações da Ecommerce News de acordo com a Política de Privacidade:
Aceito receber comunicações comerciais:
gdpr logdate ok:
Please don't insert text in the box below!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Deixe um comentário

Tu dirección de Email no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

PODE GOSTAR

POSTS MAIS RECENTES

Pode interessar-lhe

JUNTA-SE A NÓS?

POSTS MAIS COMENTADOS

Ir arriba