Durante o Meet Magento, uma Mesa Redonda foi realizada para refletir sobre se o Marketplace beneficia ou não as PMEs que vendem online.

Um momento de debate que contou com as contribuições de Verónica López, Head of  Ecommerce & Omnicanal Transformation da AKI Bricolaje, Valeria Domínguez, Fundadora e CEO da Digital Influencer, Carlos Andonegui, Sócio Fundador da Vinopremier, Iván Navas, CEO da Doofinder, Montse Labiaga, Fundador e CEO da Fotografia eCommerce, e Arancha Gómez, Diretora de Marketing do Diario AS Grupo PRISA, moderada por Diego Semprun, Managing director da Webtrekk.

Nas palavras de Veronica Lopez, «estar num Mercado ou não deve ser abordado a partir do senso comum. Tem que se ver se na estrutura do seu ecommerce estar num Marketplace é rentável com as comissões que cobram”.

Carlos Adonegui, que comentou que a Vinopremier está em alguns Marketplaces, disse: «Tudo depende se és fabricante ou distribuidor. Há inúmeros detalhes e condicionantes para analisar. Tem os seus prós e contras, como maior visibilidade ou em campanhas de marketing ou métodos de pagamento. Mas também existem desvantagens, tais como danos nas margens de lucro, concorrência de preços ou no SEO”.

Valeria Domínguez avaliou a situação do ponto de vista do setor de luxo: «O Marketplace é a última versão do conceito multimarcas. No setor Premium, onde pertence Adolfo Domínguez, não há tantas opções que favoreçam as experiências. O cliente de luxo está à procura de outros aspetos que não são as comodidades que o cliente do Marketplace está à procura«, disse.

Por sua vez, Montse Labiaga disse: «Uma das vantagens de um Marketplace é que pode ser usado para experimentar como um produto que vende bem em Espanha funciona no exterior. Ao mesmo tempo, com relação ao poder da Amazon, destacou que «é preciso buscar alternativas, não acho que a Amazon destrua as PMEs«.

Nesse sentido, Ivan Navas considerou que «o tema é uma posição de poder em relação à Amazon«. Este Mercado, mais do que um canal, é uma ferramenta que deve ser usada de forma inteligente.

Arancha Gómez, do ponto de vista de um meio de comunicação, afirmou: «Tanto os media quanto os comerciantes são impactados em diferentes canais, a chave é que o consumidor é omnichannel. Ele é infiel e está a comprar em diferentes canais. A luta dos meios de comunicação e dos comerciantes é ter retorno e isso se consegue graças aos dados.

 

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram