A forma de consumir,  de trabalhar ou de nos relacionarmos com os outros mudou de forma drástica, tendo o digital passado a fazer parte do dia-a-dia das pessoas. A pandemia trouxe vários desafios, tanto para os consumidores como para as marcas e empresas, o que obrigou a uma adaptação à nova realidade.

O encontro ‘Day After e o Novo Digital: Do Produto ao Consumo’ organizado pela Centromarca – Associação Portuguesa de Empresas de Produtos de Marca, juntou a Deloitte, a Bain & Company e a Kantar para debater a transformação digital no setor do grande consumo.


Nesta reunãio foi concluído que em Portugal, o número de transações online aumentou 44% em comparação com o período pré-Covid-19, o que significa uma aceleração digital de cinco anos em apenas três meses

De acordo com Pedro Miguel Silva, associate partner da Deloitte:

«Este crescimento exponencial do comércio online nos lares portugueses deve-se ao aumento do recurso a serviços de entregas de refeições e de take-away, que cresceu 53%. Em 2020, registou-se igualmente um aumento de três vezes mais lares a comprar online, comparativamente a 2019.”

Já Nuno Fernandes Thomaz, presidente da Centromarca, reforça:

«A importância do FMCG, com um volume de negócios anual a rondar os 16 mil milhões de euros, correspondente a aproximadamente 4% do volume de negócios das empresas financeiras em Portugal. Falamos de um setor que foi crucial para que o País se mantivesse vivo durante o período de confinamento e que, já no novo normal, tem continuado a dar resposta às necessidades dos portugueses, através de soluções mais vantajosas para os consumidores no digital, com produtos e serviços inovadores».

Este encontro digital teve o objetivo de dar a conhecer as alterações do comportamento dos consumidores, em Portugal e no mundo.

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram