A precipitação da Internet no início da década de 1990 e a subsequente chegada da digitalização às nossas vidas provocaram mudanças nos hábitos de consumo que fazem com que a vida hoje não tenha nada a ver com a de 30 anos atrás.

As empresas não têm sido alheias a isto, e graças às novas tecnologias nos últimos anos surgiram empresas que agora são familiares, mas que não há muito tempo não existiam. Amazon, Uber, AirBnB, Spotify, hoje gigantes, conseguiram mudar as estruturas de cada um de seus setores. Neste artigo, resumimos brevemente como surgiram as principais empresas destas grandes indústrias. Esta é a história deles:

Ecommerce

O e-commerce começou nos anos 70 com as primeiras relações comerciais usando computadores, ainda em fases muito iniciais. Mais tarde, no início dos anos 90 começou a popularizar-se as empresas que usavam a Internet para vender os seus produtos. Um desses casos pioneiros foi a Amazon.

A história do gigante americano não seria real sem Jeff Bezos, o seu fundador e diretor executivo. Um engenheiro eletrónico que em 1995 e com 300.000 milhões de dólares no bolso decidiu criar uma livraria virtual na qual muitos não viram futuro e que foi batizada como Cadabra. Mas a década de 90 deu para mais e em 1994 Bezos fundou a Amazon por entender o potencial de compra e venda on-line e criou um portal especializado na venda de livros. Somente no primeiro mês de operação, e para felicidade do próprio, os livros foram vendidos em todos os cantos dos Estados Unidos e, poucos meses depois, já haviam registrado 2.000 visitantes diários, um número que se multiplicaria exponencialmente nos próximos anos. O grande arranque da Amazon aconteceu em 1997 e hoje é uma das maiores empresas do mundo, com uma faturação de 177,9 bilhões de dólares em 2017.

Transportes

O mundo dos transportes evoluiu no último século e meio mais do que nos séculos anteriores. Com a popularização do automóvel por Henry Ford, graças à criação da linha de montagem, o boom do transporte rodoviário não parou de crescer. E assim como no comércio, a digitalização serviu para que surgissem empresas que, com foco no cliente e nas tecnologias mais modernas, transformaram um setor tão tradicional quanto o do transporte.

A UBER foi fundada em 2009 pelos empresários Garret Camp e Travis Kalanick. A ideia surgiu quando Camp contratou um veículo com motorista para uma véspera de Ano Novo com seus amigos. Pensando em como fazer com que outras pessoas usassem o serviço pagando menos e partilhando veículos ele percebeu que ali havia negócios. Hoje, a Uber está presente em mais de 300 cidades de 6 continentes, fechou 2017 com vendas anuais de US$ 7,5 bilhões e faturação de US$ 37 bilhões, mas ainda assim registou uma perda de 4,5 bilhões.

Casinos

O jogo é um dos sectores que movimenta mais dinheiro em todo o mundo. Com a chegada da Internet começou uma proliferação de sites especializados em apostas e, claro, também em casinos tradicionais. Do conforto das suas casas, milhões de utilizadores podem jogar jogos tradicionais como Black Jack, roleta, poker, e assim por diante.

Uma digitalização que tem causado o crescimento exponencial de casinos online que se pode encontrar em sites como o CasinoBillions, um site que compara casinos online, os seus pros/contras, bónus, benefícios, segurança, que para aqueles que querem procurar um casino em que jogar é uma boa opção.

Música

Todas as culturas há centenas de anos têm a música como um elemento inspirador. Desde os antigos egípcios, à idade de ouro da música clássica no século XVIII, às tendências atuais, a música está presente nas nossas vidas desde o momento em que nascemos. E ouvi-la?

Spotify é o maior serviço de reprodução de música em streaming do mundo, fundado na Suécia em 2008 por Daniel Ek e Martin Lorentzon. Daniel é um programador experiente autodidata que aos 14 anos já tinha criado a sua própria empresa e aos 16 anos queria trabalhar na Google mas não foi admitido. Sem parar de criar projetos e formando-se ao mesmo tempo, Daniel Ek criou a empresa de marketing digital Advertigo, que mais tarde vendeu à Tradedoubler. Uma transação que o transformou em milionário, mas com o desejo de continuar a criar coisas. Em 2008, decidiu unir duas das suas paixões, a guitarra e os computadores. Daniel viu que o Napster, naquela época a app mais usada para descarregar músicas, era ilegal, e decidiu criar uma alternativa legal; Spotify. Mas para isso ele precisava do apoio de um investidor, e encontrou-o na pessoa a quem, há anos, tinha vendido Advertigo, Martin Lorentzon, co-fundador da Tradedoubler. Então começaram o que é hoje uma empresa de referência em streaming de música, com opções tanto de freemium como premium.

Mantenha-se informado das notícias mais relevantes em nosso canal Telegram